Projeto do metrô de Belo Horizonte (MG) recebe R$ 52,8 milhões da Caixa

Quantia será utilizada nos planos de engenharia para a ampliação das linhas do transporte da cidade

Cliente de Belo Horizonte compra Sprinter pela internet
Veículos pesados têm novas regras de circulação em Belo Horizonte (MG)
Transportadora Panex renova frota com seis Scania 6×4

metrobh

O governador de Minas Gerais, Antônio Anastasia (PSDB), assinou na última terça-feira (16/4) um contrato com a Caixa Econômica Federal no valor de R$ 52,8 milhões, quantia que será destinada à contratação de estudos e projetos de engenharia para viabilizar as obras do metrô de Belo Horizonte. A previsão para início das obras está estipulada para o começo do ano que vem.

A expansão do metrô está avaliada em R$ 3,1 bilhões. Deste montante, R$ 1 bilhão vem do Orçamento Geral da União, R$ 878 milhões são financiados junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e R$ 1,2 bilhão foram repassados pelo governo estadual e prefeitura.

A verba será utilizada na melhoria e reforma da Linha 1 (Vilarinho/Eldorado) – acréscimo de 1,7 quilômetro no sentido Contagem – construção da Linha 2, que ligará a região do Barreiro à estação do Calafate – extensão de 10,5 quilômetros e seis estações – e construção da Linha 3, que ligará a Savassi à estação da Lagoinha – extensão de 4,5 quilômetros e cinco estações.

Após a conclusão, o volume de passageiros transportados será elevado de 200 mil por dia para 900 mil. Com 12 novas estações, a extensão dos trilhos chegará a 44 quilômetros.

COMMENTS