Ford e GM firmam parceria para desenvolvimento de transmissão automática

Câmbios de 9 e 10 velocidades serão utilizadas em automóveis, crossovers, utilitários esportivos e caminhões; união tem como objetivo diminuir custo e acelerar produção

Nakata faz check-up gratuito de amortecedores em Salvador (BA)
IPVA Santa Catarina 2014
Controlar estende horário de funcionamento em quatro centros de inspeção em SP

transmissão_ford_gm

As montadoras Ford e a GM fecharam um acordo de parceria que contempla o desenvolvimento de transmissões automáticas de 9 e 10 velocidades para automóveis, crossovers, utilitários esportivos e caminhões. A un ião permitirá às duas empresas projetar, desenvolver, testar e lançar carros com as novas transmissões de maneira mais rápida e com menor custo do que se cada uma trabalhasse separadamente.

“Os times de engenharia da Ford e GM já começaram o trabalho inicial de design dessas novas transmissões”, diz Jim Lanzon, vice-presidente global de Engenharia de Transmissões da GM. “Nós esperamos que essas novas transmissões aumentem o padrão da tecnologia, desempenho e qualidade para nossos consumidores, além de ajudar a melhorar o consumo de combustível dos próximos produtos de ambas as marcas”.

Esta é a terceira colaboração desta década envolvendo as empresas no desenvolvimento de transmissões. Essas parcerias permitiram às duas marcas entregar mais de 8 milhões de transmissões de 6 velocidades e tração dianteira. A Ford utilizou essa peça em veículos dos EUA, como o sedã Fusion, o crossover Edge e os utilitários esportivos Escape e Explorer. Já a GM aproveitou a tecnologia em veículos de alto volume, como o Malibu, Traverse, Equinox e Cruze.

“O objetivo é manter a mesma tecnologia de transmissão na Ford e na GM. Isso aumentará a padronização de peças e dará às duas companhias economia de escala”, diz Craig Renneker, engenheiro chefe da Ford. “No entanto, cada empresa irá usar seu próprio software de controle para garantir que cada transmissão seja cuidadosamente combinada de maneira individual com o DNA do veículo de cada marca”, finaliza.

COMMENTS