Câmara de SP aprova fim de multa para quem desrespeita rodízio da cidade

Taxa de R$ 85,13 deixaria de ser paga por condutores que não tenham cometido a infração por 12 meses

Ford alcança marca de um milhão de veículos movimentados em porto baiano
Anfavea negocia prorrogação de acordo com México por cinco anos
Carro zero só poderá ter novo modelo após um ano

rodizio-transito

Um Projeto de Lei que elimina a cobrança de multa para quem desrespeita o rodízio municipal de veículos foi aprovado nesta quarta-feira (3/4), em primeira votação, pela Câmara Municipal de São Paulo. Sendo assim, a taxa de R$ 85,13 deixaria de ser paga por condutores que não tenham cometido a infração ao longo de um ano.

“Muitas vezes o motorista acaba penalizado por uma situação que lhe foge ao controle, como um engarrafamento. Isso pode impedi-lo de chegar ao seu destino antes do começo do rodízio”, disse o vereador o vereador Mário Covas Neto (PSDB), autor da proposta que foi subscrita por toda a bancada do partido. “Não é razoável prejudicar o cidadão que sai de um local em horário apropriado, mas, em decorrência de uma situação que foge ao seu controle, é penalizado com multa”, concluiu.

Ao ser flagrado pela primeira vez, o motorista receberá uma advertência por escrito. Caso seja um reincidente, a multa volta a ser aplicada. Para ser validado, o texto precisa ainda passar por uma segunda votação e ser sancionado pelo prefeito Fernando Haddad (PT).

A Prefeitura de São Paulo arrecadou no ano passado cerca de R$ 832 milhões em multas de trânsito.

Com informações do Terra

COMMENTS