Azul encerra contrato de compartilhamento de voos com a TAM

Medida atende a regra estabelecida pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) para que pudesse ser aprovada a fusão entre Azul e Trip

MAN Truck & Bus assume controle da indiana MAN Force Trucks
Petrobras assina carta de intenção para afretamento de duas plataformas da Bacia de Santos
KYB contrata Elog para operações logísticas

azul-e-trip

A Azul Linhas Aéreas Brasileiras – companhia resultado da união entre a Azul e a TRIP – encerrou nesta terça-feira (2/4) seu contrato de compartilhamento de voos com a TAM. A medida atende antecipadamente a uma das ressalvas estabelecidas pelo Cade ( Conselho Administrativo de Defesa Econômica) para que pudesse ser aprovada a fusão entre Azul e Trip. O fim do compartilhamento (code-share) deveria ser realizado de forma gradual até o final de 2014.

Por conta de restrições técnicas que impediam sua aplicação, o contrato entre as companhias ficou com seus efeitos suspensos a partir de dezembro do ano passado. “Desde 2004 as empresas mantinham o acordo. Ele possibilitou que ambas as companhias complementassem suas malhas aéreas, trazendo muitos benefícios aos usuários da aviação, além de encurtar distâncias num país de dimensões continentais como a Brasil” afirma José Mario Caprioli, fundador da TRIP e presidente do Comitê Executivo da Azul. “Com as restrições impostas pelo Cade, quand o da aprovação da fusão com a Azul, optamos em antecipar o encerramento do acordo”, completa.

Os clientes que haviam comprado bilhetes TRIP em code-share com a TAM terão suas passagens honradas, já os casos de reemissões ou troca de passagens serão avaliados um a um.

COMMENTS