Ativa investe em filiais de olho no mercado de medicamentos

Ativa investe em filiais de olho no mercado de medicamentos

Operadora logística que ampliou no final do ano Centro de Distribuição de São Paulo passa a investir em novo espaço para a filial em Viana, no Espírito Santo

Braspress inicia operações da divisão de logística
Grupo Columbia inaugura centro de distribuição em Cariacica (ES)
Santos Brasil anuncia nova Campanha do Agasalho

Ativa

De olho no aquecimento do mercado de medicamentos, a operadora logística Ativa tem se preparado para atender a crescente demanda do segmento nas regiões Sul e Sudeste do Brasil. Depois de concluir no fim de 2012 a duplicação do seu CD (Centro de Distribuição) em São Paulo, a companhia investiu na filial em Viana, no Espírito Santo.

A instalação de 1.840 metros quadrados de área construída conta com seis docas, sala climatizada para medicamentos com 60 metros quadrados, sala de treinamentos, espaço de descanso para os motoristas, balança para pesagem e espaço para lavagem dos veículos, além de pátio com estacionamento para 20 carretas. Preparada para o transporte e armazenagem de produtos, com 120 posições paletes, a unidade está equipada com controle de temperatura em todo o galpão.

A filial capixaba é responsável por 7% do total de cargas transportadas pela empresa. Em 2012, na mesma unidade, segundo a Ativa Log, foram movimentadas 8 milhões de toneladas de mercadorias.

“Agora podemos trabalhar com 18 veículos de forma simultânea, o que nos proporciona agilidade e mais eficiência nas entregas”, afirma o diretor da Ativa Logística Newton Tosim.

Ainda segundo o executivo, a empresa, que atualmente conta com 22 filiais, planeja expandir sua participação nos próximos meses:

“Queremos o aumento da abrangência de atendimento. Por isso, estamos projetando abrir três novas filiais entre Goiás e Distrito Federal. Goiás concentra um grande volume de laboratórios, sendo assim já estamos traçando um estudo de mercado, frota e rota. Atualmente, 30% do que transportamos vem deste segmento”, ressalta Tosim.

A projeção da Abrafarma (Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias) para 2013 é de que o setor avance 16% nas vendas. Em 2012, de acordo com dados da consultoria IMS Health, o segmento movimentou R$ 49,6 bilhões, faturamento 15,8% superior ao registrado no ano anterior.

COMMENTS