Adolescente americana ganha prêmio de inovação por descoberta na área de biocobustível

Jovem pesquisadora de Colorado, nos Estados Unidos, recebeu o prêmio de US$ 100 mil da Intel Foundation por seu trabalho que pesquisou o aumento do teor do óleo das algas para a criação de uma fonte viável de biocombustível

Scania apresenta caminhão a etanol e modelo mais potente do Brasil
Preço do etanol da safra 2016/17 apresenta forte alta em SP
Safra 2016/2017 de cana-de-açúcar deve chegar a mais de 694 milhões de toneladas

pesquisadora-biocombustivel

Uma adolescente norte-americana de 17 anos foi a vencedora do cobiçado prêmio de US$ 100 mil oferecido pela Intel Foundation a inovações e talentos da ciência e da pesquisa. A jovem Sara Volz, de Colorado, recebeu o prêmio principal por sua pesquisa que aumenta o teor de óleo de algas para a criação de uma fonte viável de biocombustível.

Na pesquisa de Sara, a alga produz óleo, que poder ser convertido em um combustível sustentável e renovável. No entanto, o combustível pode custar caro. Sara usou seleção artificial para estabelecer as populações de células de algas com alto teor de óleo, o que é essencial para um biocombustível economicamente viável. A pesquisadora, que construiu um laboratório em casa debaixo de sua cama suspensa, aproveita o mesmo ciclo de luz de suas algas para dormir.

O trabalho de Sara será publicado no meio científico e poderá ser aproveitado para a produção de biocombustível em escala industrial.

COMMENTS