Proposta da Câmara volta a modificar a Lei Seca

Na nova proposta o veículo do motorista embriagado será necessariamente apreendido. Hoje, o carro é retido apenas até que um condutor habilitado se apresente para dirigir o veículo no lugar do motorista embriagado

Blitz no Paraná identifica 28 casos de descumprimento à Lei do Motorista
Lei Seca vai flagrar uso de drogas psicotrópicas em São Paulo
Nova Lei Seca com multa em dobro já prendeu mais de 1.400 motoristas

A Câmara dos deputados está analisando uma nova proposta que aumenta a penalidade para quem for flagrado dirigindo após consumir álcool ou qualquer outra substância psicoativa que cause dependência.

A medida está prevista no projeto de lei do deputado Laercio Oliveira (PR-SE) e vai reeditar a legislação que já sofreu grandes alterações no final do ano passado.

Além do maior valor da multa e aumento da abrangência de provas para incriminar o infrator, com a nova proposta, o veículo do motorista embriagado será necessariamente apreendido. Hoje, o carro é retido apenas até que um condutor habilitado se apresente para dirigir o veículo no lugar do motorista embriagado. Ficaria mantida a regra atual de suspensão do direito de dirigir por 12 meses, se a proposta for aprovada.

COMMENTS