Companhia aérea equatoriana investe US$ 3 milhões para operar no Brasil

Tame Airlines recebeu subsídio governamental de 40% no preço do combustível para lançar a frequência direta entre os dois países

ABSA e TAM Cargo iniciam operação conjunta de cargas no Brasil
Brasil alcança 3º lugar no ranking de mercado de aviação doméstica mundial
Aurigny Air Services adquire jato Embraer 195

A Tame Airlines, principal companhia aérea equatoriana, iniciou sua operação no Brasil com o lançamento da rota Quito-Guayaquil-São Paulo. O percurso faz parte do projeto de internacionalização da empresa que recebeu do governo equatoriano um subsídio de 40% no preço do combustível para lançar uma frequência direta entre os dois países.

De acordo com Rafael Farias Ponton, presidente da Tame, o investimento inicial da companhia foi de U$ 3 milhões. Este é o quinto destino internacional da aérea, que já voa para o Panamá, Venezuela, Colômbia e Peru.

“O Brasil tem um papel importante na nossa expansão. Temos interesses político-econômicos na interligação dos mercados”, afirma Farias.

Depois do Brasil, o projeto é iniciar operação na Argentina, a partir de fevereiro, e nos Estados Unidos, em maio.

Marcelo Rodriguez, representante da Tame no Brasil, diz que a empresa sempre idealizou um voo direto entre o Brasil e o Equador, “Os dois países têm relações não apenas comerciais e políticas, mas também no turismo, que é muito forte”, completa.

Com três frequências semanais, o voo será operado pelas aeronaves Airbus A319 eA320, com capacidade para 120 passageiros, 12 na classe executiva e 108 na econômica. O voo EQ532 parte de São Paulo às terças, quintas e sábados às 02h55, pousando em Guayaquil às 6h00 e, em Quito, às 09h00, horários locais.

De Guayaquil, o voo EQ531 sai às segundas, quartas e sextas-feiras às 17h05, em voo sem escalas para São Paulo e chegando às 2h05.

A estrutura de operação no Brasil envolve uma base no Aeroporto Internacional de Guarulhos, e uma estrutura de vendas, reservas e administração a cargo da empresa AWT Group em São Paulo. Já nos voos, há seis tripulantes, entre dois pilotos e quatro responsáveis pelo serviço de bordo.

COMMENTS