Utilitários puxam vendas do diesel S-50

Combustível está sendo utilizado mesmo em veículos com motorização pré Euro 5. A partir de janeiro de 2013 já entra no mercado o diesel S-10

33º Leilão de Biodiesel ANP termina com mais de R$ 1 bi em negociações
Petrobras anuncia nova descoberta de petróleo na Bacia de Sergipe-Alagoas
Setor de combustível e energia desperta interesse da DHL no Brasil

A entrada do diesel menos poluente (S-50) no mercado brasileiro em janeiro deste ano começou tímida, mas a demanda pelo combustível cresceu bastante nos últimos meses. E para surpresa da Agência Nacional do Petróleo (ANP), o aumento de vendas foi gerado pelos proprietários de veículos utilitários, SUVs (tanto fabricados no Brasil quanto os importados) e de caminhões com motor antigo.

Tecnicamente esses automóveis não precisam utilizar o diesel S-50 e nem o produto à base de ureia, o Arla 32, que é necessário apenas para veículos de grande porte fabricados a partir de 2012 com motor com tecnologia Euro 5.

Contudo, os benefícios parecem estar atraindo motoristas. Segundo dados da superintendência de abastecimento da ANP, as vendas de diesel S-50 para retalhistas (que distribuem para locais isolados) aumentaram 173% entre janeiro e agosto deste ano. O aumento é maior que a média brasileira. Em seu balanço, a Petrobras registrou crescimento de 7% no consumo total de combustíveis no Brasil entre janeiro e setembro, sendo que no diesel foi de 6% nesse período.

Para a rede de postos que abastece veículos privados, as vendas cresceram 193% no mesmo período. Em todos os segmentos, incluindo as regiões metropolitanas onde o uso do combustível menos poluente é obrigatório para frotas de ônibus, o crescimento do consumo foi de 75%.

Pelos cálculos do Sindicato Nacional das Distribuidoras de Combustíveis (Sindicom) que, reúne as maiores empresas do país, o S-50 já responde por cerca de 11% do diesel no Brasil, mesmo sendo mais caro entre R$ 0,06 e R$ 0,12 do que o diesel comum.

A maior procura pelo combustível levou as distribuidoras a aumentar o número de postos no país que vendem o produto. A agência estimava que para oferecer o novo combustível seria necessário que ele fosse oferecido em 3 mil postos, mas o número já está próximo de 5 mil. No rastro desse crescimento, o número de distribuidoras que oferecem o produto aumentou de 24 em janeiro para 55 em agosto, último dado disponível.

A partir de janeiro de 2013 entra no mercado o diesel S-10, com menor quantidade de poluentes do que seu antecessor.

COMMENTS