Porto de Paranaguá (PR) terá novo acesso para acabar com filas

Porto de Paranaguá (PR) terá novo acesso para acabar com filas

Terminal é um dos principais meios de escoamento de commodities agrícolas do País e sofre com infraestrutura defasada para o acolhimento do grande fluxo de caminhões

Dersa licita segunda etapa de intervenções na Rodovia dos Tamoios (SP-099)
Aeroporto de Araraquara (SP) terá voos comerciais em 2013
Porto de Santos deve dobrar capacidade de operação até 2014

A licitação para contratação do serviço que vai construir um novo acesso para caminhões ao Pátio de Triagem do Porto de Paranaguá (PR) foi autorizada pelo governador do Paraná, Beto Richa, nesta quinta-feira (29).

O projeto prevê a construção de 1,2 quilômetro de via marginal que irá ordenar o fluxo de caminhões ao pátio, construído na década de 70.

O porto, um dos principais para a exportação de commodities agrícolas do Brasil, recebe boa parte das cargas exportadas por caminhões e sofre com filas de veículos na época do pico de safra, o que acaba atrasando as operações.

De acordo com a Appa (Administração Portuária), a solução a ser adotada prevê a implantação de um canteiro central e a delimitação do acesso ao pátio de triagem por via marginal. Com o canteiro central, o fluxo de veículos vindos da Estrada Velha de Alexandra, que dá acesso ao Pátio, em direção à Rua 13 será impedido, evitando o cruzamento na BR-277.

A obra faz parte do Programa de Recuperação e Ampliação da Capacidade do Pátio de Triagem do Porto de Paranaguá.

“O Pátio de Triagem foi construído na década de 70 e, de lá para cá, não passou por reformulações. Com as soluções que iremos implantar, acabaremos com o problema das filas de caminhões que se repetem a cada safra”, disse o superintendente da Appa, Luiz Henrique Dividino, em nota.

Além do novo acesso, o Programa de Recuperação do Pátio prevê melhorias na iluminação, sinalização, sonorização, recuperação da pavimentação, nova estrutura para recepção de caminhoneiros e ampliação de área para recebimento de caminhões.

COMMENTS