DER-MG reprime transporte clandestino de passageiros

Em uma semana de operação, quase 70 veículos foram apreendidos. Ação permitiu aos órgãos de controle, monitorar a áreas de ação dos transportadores ilegais

Justiça gaúcha considera legal o pagamento eletrônico de fretes
ANTT inicia estudos para redução de velocidade máxima de linha férrea em Cubatão (SP)
Software ajuda empresas a evitar multas por uso da carta-frete

O Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) realizou, de 11 a 18 de novembro, uma operação de combate ao transporte clandestino de passageiros em Belo Horizonte e Governador Valadares, e vem monitorando os transportadores ilegais, conhecidos como “piolhos”, para saber onde e como atuam.

Em Belo Horizonte foram abordados 274 veículos, 26 apreendidos, 24 autuados e 796 realizaram o transbordo de passageiros. Em Governador Valadares, foram abordados 568 veículos, 43 foram apreendidos, 43 autuados e 237 fizeram o transbordo de passageiros.

Segundo o diretor de Fiscalização de DER-MG, João Afonso Baeta, os resultados, especialmente os coletados em Belo Horizonte, são significativos no sentido de que já se observa um acentuado declínio no uso do transporte clandestino por parte dos passageiros, observando-se uma sensível migração de passageiros que antes utilizavam transportes irregulares para os regulares. “Nosso objetivo não é prejudicar o cidadão, por isto eles são encaminhados para realizarem o restante de sua viagem em ônibus do sistema regular sem que ele tenha que arcar com qualquer custo”, explicou Baeta.

A operação Ministério Público foi uma ação conjunta entre DER-MG, Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), Departamento de Polícia Rodoviária Federal (DPRF), Polícia Civil, Secretarias de Estado de Defesa Social e da Fazenda e Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

COMMENTS