ALL quer entrada de sócio-investidor na Brado até o fim do ano

De acordo com o presidente da companhia, para seguir o plano estratégico de crescimento, a ALL anunciará em breve a entrada em um novo negócio

ALL fecha 3º trimestre com queda de 55,5% nos lucros
ALL dará início ao transporte de biodiesel entre RS e PR ainda em agosto
Ferroeste investe R$ 960 mil em modernização de locomotivas

A América Latina Logística (ALL) anunciou avanços nas negociações para a entrada de um investidor na Brado, empresa que criou há quase dois anos para atuar na área de transporte e logística de contêineres.

“Estamos negociando a entrada de um parceiro e temos expectativa de fechar negócio até dezembro”, disse o presidente da ALL, Eduardo Pelleissone, sem revelar detalhes de participação e desembolso. Além do novo sócio, o executivo revelou que, em breve, a empresa também divulgará a entrada em um novo negócio.

A ALL é dona de 80% da Brado e a Standard tem os outros 20%. Até agora foram investidos na empresa R$ 53,9 milhões, ela tem R$ 11 milhões em caixa e uma linha pré-aprovada de R$ 160 milhões, mas o plano inicial já previa a necessidade de investir R$ 1 bilhão em cinco anos e a busca de um acionista estratégico, um fundo de investimento ou o lançamento de ações no mercado.

Pelleissone explicou que todo novo negócio vai seguir o mesmo perfil dos já existentes, com acordos operacionais que permitam uma participação importante da ALL, que não exijam a colocação de capital e que tenham relação com a malha ferroviária existente. Além da Brado, ela criou a Ritmo, em parceria com Ouro Verde, para serviços rodoviários, e a Vetria, com a Triunfo e a Vetorial Mineração.

De julho a setembro, a ALL registrou receita líquida de R$ 966,3 milhões, 11,2% maior que em igual período do ano passado. O lucro líquido cresceu 16,3% e foi de R$ 106,2 milhões. No trimestre, o volume ferroviário aumentou 4,4%, devido ao incremento de 8% no transporte de commodities agrícolas, puxado principalmente pelo milho safrinha, mas houve redução de 6,7% em produtos industriais.

COMMENTS