Óleo de peixe pode ser base para a produção de biodiesel

Ministério da Pesca e Petrobras realizarão estudos para o aproveitamento dos resíduos da atividade como matéria-prima para a obtenção do biocombustível

AQCES é premiada pela Raízen como melhor empresa logística na safra 2011
BP avança no segmento de biocombustíveis
Boeing, Embraer e FAPESP divulgam Plano de Ação voltada para indústria de biocombustível

Os resíduos da pesca, em forma de óleo de peixe, poderão ser utilizados como matéria-prima para a produção de biodiesel. A afirmação é da Petrobras, que acaba de assinar um memorando de entendimentos com o Ministério da Pesca para intensificar os estudos sobre a viabilidade desta matriz energética, que utiliza os restos do pescado para fazer diesel.

“Vamos apoiar o desenvolvimento de uma nova alternativa de suprimento e contribuir também para o aproveitamento de resíduos da atividade pesqueira na produção de bicombustíveis”, diz o presidente da Petrobras Biocombustível, Miguel Rossetto.

A iniciativa está alinhada ao Plano Safra que visa à expansão da atividade e do comércio pesqueiro e tem como meta produzir 2 milhões de toneladas anuais de pescado até 2014. A Petrobras Biocombustível já desenvolve iniciativas para avaliar o aproveitamento de óleo de peixe para biodiesel. Um exemplo é a parceria no projeto piloto Biopeixe realizado com piscicultores da região de Jaguaribara, no Ceará, para prospecção no Açude Castanhão.

O acordo tem como principais objetivos ampliar o aproveitamento e a produtividade dos recursos naturais, pesqueiros e aquícolas, aumentar a renda dos pescadores e agregar valor à sua produção, além de promover o desenvolvimento técnico, científico e de inovações tecnológicas para a atividade.

COMMENTS