Óleo de peixe pode ser base para a produção de biodiesel

Ministério da Pesca e Petrobras realizarão estudos para o aproveitamento dos resíduos da atividade como matéria-prima para a obtenção do biocombustível

Aeromexico inicia voos com biocombustível a partir da Cidade do México
Governo deve antecipar aumento da mistura de biodiesel no diesel
Comissão da Câmara dos Deputados aprova uso de biocombustíveis em aviões

Os resíduos da pesca, em forma de óleo de peixe, poderão ser utilizados como matéria-prima para a produção de biodiesel. A afirmação é da Petrobras, que acaba de assinar um memorando de entendimentos com o Ministério da Pesca para intensificar os estudos sobre a viabilidade desta matriz energética, que utiliza os restos do pescado para fazer diesel.

“Vamos apoiar o desenvolvimento de uma nova alternativa de suprimento e contribuir também para o aproveitamento de resíduos da atividade pesqueira na produção de bicombustíveis”, diz o presidente da Petrobras Biocombustível, Miguel Rossetto.

A iniciativa está alinhada ao Plano Safra que visa à expansão da atividade e do comércio pesqueiro e tem como meta produzir 2 milhões de toneladas anuais de pescado até 2014. A Petrobras Biocombustível já desenvolve iniciativas para avaliar o aproveitamento de óleo de peixe para biodiesel. Um exemplo é a parceria no projeto piloto Biopeixe realizado com piscicultores da região de Jaguaribara, no Ceará, para prospecção no Açude Castanhão.

O acordo tem como principais objetivos ampliar o aproveitamento e a produtividade dos recursos naturais, pesqueiros e aquícolas, aumentar a renda dos pescadores e agregar valor à sua produção, além de promover o desenvolvimento técnico, científico e de inovações tecnológicas para a atividade.

COMMENTS