Motorista gastará R$ 10 para abastecer carro elétrico em SP

Preço é bem mais em conta do que o desembolsado para encher o tanque de um carro a gasolina ou etanol

Pedágios da BR-101 em SC sofrem reajuste nos preços
Com redução de IPI, carro usado terá IPVA 10% menor em 2013
Indicação de condutor principal no documento do veículo é aprovada na Câmara

O custo para abastecer um carro elétrico chega hoje a R$ 0,06 por quilômetro rodado na cidade de São Paulo. Isso significa que o consumidor gastará, na capital paulista, algo entre R$ 9 e R$ 12 para recarregar a bateria dos veículos, que possuem autonomia para rodar entre 160 a 200 quilômetros por carga.

O preço é bem mais baixo do que o desembolsado para encher o tanque de um carro a gasolina ou etanol, que custa cerca de R$ 0,30 por Km rodado. Em compensação, o veículo elétrico não sai hoje por menos de R$ 150 mil.

As estimativas são da EDP, a controladora das distribuidoras de energia Bandeirante e Escelsa, que inaugura hoje o projeto piloto de um posto de recarga rápida para carros elétricos em São Paulo.

O eletroposto fica dentro da Universidade de São Paulo (USP) e faz parte de um estudo encomendado pela EDP para a Fundação Instituto de Administração (FIA), que avaliará o impacto econômico do carro elétrico para os negócios da distribuidora de energia.

A recarga rápida, no caso dos eletropostos, representa cerca de meia hora, o tempo necessário para abastecer 80% de uma bateria. A tecnologia significa um grande avanço em relação à recarga lenta, que pode levar entre seis ou oito horas, afirma Miguel Setas, vice-presidente de distribuição da EDP no Brasil.

Segundo Setas, ainda levará alguns anos para que o carro elétrico se transforme em um negócio de peso no Brasil. “Com certeza, o cenário vai mudar em 15 anos”, afirma Paulo Feldman, professor da FIA que coordena o estudo feito com a EDP. As estimativas apontam que, em 2030, serão vendidos mais carros elétricos que a combustão no mundo.

De acordo com Feldmann, não existem hoje mais do que 50 carros elétricos na cidade de São Paulo e a falta de uma massa crítica de veículos é um dos grandes desafios para a realização de pesquisas mais precisas sobre o impacto no mercado brasileiro.

COMMENTS