Agências dos Correios podem ser interditadas no Piauí

Empresa tem até 14 de dezembro para instalar dispositivos contra assaltos e tiros

Correios realizam mutirão e entregam 22 milhões de cartas e encomendas
Correios do Brasil estão entre as principais agências postais do mundo, segundo Accenture
MEC fecha contrato sem licitação com os Correios para distribuição do Enem

A Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) no Piauí deverá instalar dispositivos de segurança em todas as suas agências no Estado até o dia 14 de dezembro deste ano. A determinação é da juíza Basiliça Alves da Silva, da 4ª Vara do Trabalho de Teresina, após ação movida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) para o cumprimento de decisão do Tribunal Regional do Trabalho do estado.

Se o prazo não for respeitado, as agências ficarão parcialmente interditadas, não podendo exercer atividade de corresponde bancário, além de aplicação de multa diária no valor de R$ 10 mil por agência encontrada em situação irregular.

“Existe risco eminente de uma tragédia decorrente dos sucessivos assaltos às agências no estado”, ponderou o procurador do Trabalho José Wellington Soares, a frente do caso. Para ele, são necessárias medidas mais enérgicas contra a ECT para obter o efetivo cumprimento da decisão do TRT, uma vez que nem mesmo a fixação de multa pessoal contra o gestor responsável e a cobrança de R$ 417 mil fizeram com que a empresa cumprisse a decisão.

Em junho de 2011, atendendo ao pedido do MPT, o Tribunal obrigou a empresa a instalar portas eletrônicas a prova de bala com detector de metais, circuito interno de filmagem, sistema de alarme ligado à delegacia de polícia em todas as 196 agências e postos de atendimento no Piauí, além de contratação de vigilância armada ostensiva durante todo o período de funcionamento.

COMMENTS