Vendas de implementos rodoviários registram queda no acumulado de 2012

Vendas de implementos rodoviários registram queda no acumulado de 2012

Levando em conta apenas as carrocerias instaladas sobre os chassis dos caminhões, a queda foi de 14,1%

Setor de implementos rodoviários prevê retração em 2014
Rossetti lança furgão de alumínio inédito no Brasil, totalmente colado
Indústria de implementos rodoviários começa ano pior que no auge da crise

A indústria de implementos rodoviários registrou queda de 13,6% nas vendas de reboques instalados em caminhões nos oito primeiros meses do ano, quando os emplacamentos de carretas somaram 34,6 mil unidades.

Considerando-se apenas as carrocerias instaladas sobre os chassis dos caminhões, a queda foi de 14,1%, para 74,2 mil unidades até agosto informou a Anfir, entidade representa os fabricantes de implementos rodoviários.

Para o próximo ano, a associação prevê redução queda, em virtude dos cortes nos juros dos financiamentos de bens de capital desde abril, que derrubaram a taxa cobrada pelo BNDES para 2,5% ao ano no mês passado.

O presidente da Anfir, Alcides Braga, afirma que os efeitos não são imediatos. “A indústria leva mais tempo para sentir os benefícios porque produzimos bens de capital cuja compra é planejada pelas empresas com antecedência”, declara Braga.

COMMENTS