Caminhoneiros pedem mais prazo para vigência da Lei do Motorista

Caminhoneiros pedem mais prazo para vigência da Lei do Motorista

Grupo de representantes dos transportadores autônomos teve reunião com o governo federal nesta terça-feira (04) e pediu mais tempo para o setor de adaptar. Pela definição do governo, fiscalização educativa termina no dia 11 de setembro, próxima terça

Câmara aprova urgência para a regulamentação da profissão de motorista
Detran-SP passa a enviar cartas para lembrar motoristas de renovar carteira
ANTT dá mais 90 dias para adequação ao novo sistema do pagamento de frete

Os representantes dos caminhoneiros autônomos realizaram, na terça-feira (04), mais uma reunião com o governo federal para negociar as regras de atuação dos transportadores e a vigência da nova Lei do Motorista, que estabelece o tempo de direção e as paradas obrigatórias para descanso.

Segundo o portal G1, os transportadores pediram mais prazo para o governo. A fiscalização educativa para a Lei termina na próxima terça, dia 11 de setembro, e, a partir desta data, o Ministério dos Transportes promete realizar uma fiscalização punitiva.

“Perto dos pontos de parada eu vou fiscalizar. Se o camarada tiver lá, pelo registro do tacógrafo dele esgotado o tempo de direção, mais a flexibilização, eu vou pedir a ele para se dirigir ao ponto de parada que ele acabou de passar um quilômetro atrás, vai parar o caminhão lá”, explica Marcelo Perrupato, secretário de Política Nacional de Transportes do Ministério dos Transportes.

A reportagem do G1 dá conta de que os caminhoneiros pedem que o prazo seja estendido em 240 dias sem multas, para adaptação aos novos procedimentos da Lei. Deputados federais apoiaram o pedido dos caminhoneiros e prometeram formar uma comissão para estudar esta prorrogação.

Apesar disso, oficialmente, nenhuma decisão de prorrogação foi divulgada pelo governo.

COMMENTS