Vale e Petrobras estudam parceria para produção de óleo de palma e biodiesel

Projeto da Vale prevê a produção de biodiesel B20 (20% de óleo de palma) para atender a suas operações no Brasil a partir de 2015

Maior mistura voluntária de biodiesel no diesel será permitida em 2016
Etanol deixa de ser financeiramente vantajoso em 23 estados
Produtores nordestinos de cana pedem continuidade da subvenção ao etanol

O presidente da Petrobras Biocombustível, Miguel Rossetto, e o diretor global de Energia da Vale, João Coral, se reuniram na unidade de extração de óleo de palma da Vale, no município de Moju, Pará, para analisar a possibilidade de parceria para a produção de óleo de palma e biodiesel no Estado.

O projeto da Vale prevê a produção de biodiesel B20 (20% de óleo de palma) para atender a suas operações no Brasil a partir de 2015. Atualmente a empresa conta com áreas de plantio e uma extratora com capacidade de produzir 25 toneladas/hora de óleo. A mineradora vai construir mais uma planta extratora e uma usina de biodiesel no Pará.

A Petrobras Biocombustível também vai construir uma usina de biodiesel no Estado. O empreendimento, definido no Plano de Negócios e Gestão 2012-2016, terá capacidade de produzir 230 milhões de litros de biodiesel por ano, para atender à região Norte do País.

Vale e Petrobras assinaram, em abril deste ano, um protocolo de intenções que trata de projetos conjuntos em andamento nas áreas de potássio, fertilizantes nitrogenados, termelétrica, ativos de petróleo, gás e de biodiesel, além de logística. O protocolo tem como objetivo estudar a viabilidade técnico-econômica dos projetos de interesse comum entre o Sistema Petrobras e a Vale.

COMMENTS