Porto de Santos entra em operação padrão devido à greve da PF

Policiais Federais reivindicam a adequação salarial e de carreira de agentes, escrivães e papiloscopistas

Caminhoneiros em greve serão multados em 1 915 reais
Grevistas descartam negociar com a ANTT
Transportadores cruzam os braços por melhorias no terminal de Rondonópolis (MT) da ALL

Os agentes da Polícia Federal que trabalham no Porto de Santos em São Paulo iniciarão a partir das 10h do dia 9 de agosto (quinta-feira), uma operação padrão na entrada dos armazéns 35 e 37.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores da Polícia em São Paulo (SINDPOLF/SP), Alexandre Santana Sally, a ação é uma forma de protesto em favor da reestruturação de carreira e reestruturação salarial.

A paralisação, que teve início na manhã da última terça (07), já desencadeou manifestações em diversos pontos do País, como no Aeroporto internacional de Guarulhos (SP) e no Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão) no Rio de Janeiro.

Os policiais federais pedem a adequação salarial e de carreira de agentes, escrivães e papiloscopistas. Entre as reivindicações, está o reconhecimento pelo governo das atribuições de nível superior e o pagamento dessas atribuições, o que representa cerca de 40% a 50% da remuneração.

Segundo os servidores, os delegados e peritos da PF recebem entre R$ 13,4 mil e R$ 19,6 mil. Para as demais funções, o salário varia entre R$ 7 mil e R$ 11 mil. Ao todo, 12 mil servidores compõem o quadro de funcionários em todo o Brasil.

COMMENTS