Motoristas do transporte de passageiros poderão ter que fazer avaliação anual de saúde

Avaliação será condição para participação das empresas em licitações de novas linhas, concessões ou permissões para prestação de serviços. Medida visa diminuir os acidentes causados por más condições de saúde dos condutores

Campinas (SP) adia votação sobre rodízio de veículos
Política de preços mínimos para transporte de cargas vem sendo discutida na Câmara
Câmara analisa projeto que propõe ecodutos para passagem de animais em rodovias e ferrovias

Os motoristas de ônibus e de cooperativas de vans e táxis deverão passar por avaliação obrigatória de saúde anualmente de acordo com a proposta de lei do deputado Francisco Floriano (PR-RJ), que esta sendo analisada em caráter conclusivo na Câmara dos Deputados.

Os exames serão os mesmos da avaliação admissional de um novo funcionário, o que inclui entrevista com médico, medição dos batimentos cardíacos e da pressão arterial e ainda a realização de exames complementares de sangue ou do coração, por exemplo.

De acordo com o projeto de lei, a avaliação será condição para participação das empresas em licitações de novas linhas, concessões ou permissões para prestação de serviços.

“Muitos dos acidentes que ocorrem nas estradas brasileiras têm como causa principal as más condições de saúde dos motoristas. Eles cumprem jornadas longas, em condições de higiene quase sempre precárias, com alimentação inadequada. São mal remunerados e não realizam exames periódicos”, afirma Francisco Floriano.

Ele observa que, além disso, o motorista está exposto a ruídos, gases tóxicos e trânsito intenso, que também prejudicam a saúde.

COMMENTS