Indústria naval brasileira atrai investidores internacionais

Com cinco pavilhões internacionais e 17 países confirmados como expositores, a Navalshore 2012 será um dos pontos de encontro dos investidores. Evento tem apoio de mídia do Portal Transporta Brasil

Trabalhadores do Porto de Rio Grande ameaçam greve por causa do calor
Rolls-Royce e Hyundai assinam contrato para construção de navios no valor de 45 milhões de libras
Transpetro coloca em operação o maior navio brasileiro

O potencial da indústria de construção naval brasileira vem atraindo o interesse de investidores de todo o mundo. Atualmente, 386 projetos, entre plataformas de produção, navios, petroleiros, barcaças fluviais, empurradores fluviais, rebocadores portuários entre outros, estão em andamento no País.

A perspectiva é que até 2015, segundo a Sinaval (Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore), a capacidade de embarcação brasileira aumente em 6,9 milhões de TPB (toneladas de porte bruto).

A demanda na cadeia de prestadores de serviços e equipamentos para a indústria naval é intensa no Brasil. Em 2012, dois novos estaleiros entraram em operações, o Aliança Offshore, em São Gonçalo (RJ), e o Estaleiro Inhaúma, no Rio de Janeiro, e mais quatro tiveram as obras iniciadas, em São Paulo, Bahia, Espírito Santo e Rio. Ao todo, a indústria naval gera 58 mil empregos diretos, sendo 47,71% no estado do Rio de Janeiro.

O crescimento doméstico aliado ao desenvolvimento da exploração do pré-sal fazem crescer os olhos de quem está em mercados mais tradicionais. Prova disso são as empresas de mais de 17 países expondo na 9ª edição da Navalshore 2012 (Feira e Conferência da Indústria Naval e Offshore), evento que reúne novidades em produtos e serviços para construção e reparo naval, equipamentos e suprimentos para estaleiros, além de soluções para o setor de petróleo e gás.

Ao todo serão 350 expositores nacionais e internacionais, sendo que 50 estão participando pela primeira vez, de 17 delegações estrangeiras oferecendo oportunidades de negócios e networking para profissionais vindos de mais de 40 países. A expectativa é que, ao longo dos três dias, mais de 15 mil pessoas passem pelos pavilhões. Na edição de 2011, de acordo com o levantamento realizado pela organização, 80% dos estaleiros do Brasil, oriundos de 10 estados diferentes, participaram da feira.

COMMENTS