Formação de novos motoristas poderá ser feita pela internet

Aulas de direção defensiva, conceitos básicos de legislação de trânsito e meio ambiente serão feitas na modalidade não presencial. Medida promete facilitar acesso e reduzir custos do curso

Contran torna obrigatório uso do simulador em CFCs de todo o Brasil
Motofretistas ignoram Contran e não procuram curso de qualificação
Motoboys têm até fevereiro de 2013 para fazer curso

O curso de formação de condutores que, atualmente tem duração de 45 horas/aula e exige 100% de presença do candidato que deseja obter a primeira CNH (Carteira de Habilitação Nacional), poderá ter as aulas de direção defensiva, conceitos básicos de legislação e proteção ao meio ambiente aplicadas na modalidade não presencial e via internet.

O projeto de autoria do deputado Lincoln Portela (PR-MG), foi aprovado na Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados e tem o objetivo de facilitar o acesso à habilitação e reduzir o custo do processo, que hoje pode passar dos R$ 1 mil em algumas autoescolas do país.

“As tecnologias utilizadas nos cursos não presenciais já permitem garantir, com adequado nível de confiança, a participação efetiva dos alunos nas atividades propostas, bem como a realização de avaliações para mensurar os conhecimentos absorvidos”, disse o relator da proposta, deputado Francisco Floriano (PR-RJ).

Segundo o presidente da Associação dos Centros de Formação de Condutores de Guarulhos, na grande São Paulo, Emerson Cavadas, para o curso ter uma validade real e manter a qualidade, é necessário manter alguns itens ainda na modalidade presencial, mas dar a opção da aula online facilita o acesso ao curso. “Reciclagem e renovação da CNH já são realizados na forma online e tem bons resultados, mas para funcionar tem que haver avaliações corretas para poder atestar o conhecimento do futuro condutor”, acrescentou Cavadas.

A proposta tramita em caráter conclusivo e será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

COMMENTS