Aeronaves da Azul utilizarão novo sistema de navegação

Chamado de Required Navigation Performance (RNP-AR), o sistema auxilia nas operações de pouso, além de reduzir ruídos, tempo de viagem e queima de combustível. Em parceria com a GE, o sistema será implantado até o fim de 2012 nos jatos Embraer 190 e 195, para operação no Aeroporto Santos Dumont (RJ)

Lufthansa está otimista com operações em Manaus (AM)
Bombardier nomeia diretor de vendas exclusivo para o Brasil
Passaredo disponibiliza aeronave para simulação de evacuação de emergência em acidente

A Azul Linhas Aéreas em parceria com a GE, está homologando seus jatos Embraer para a implementação de um novo sistema de navegação, chamado Required Navigation Performance* (RNP-AR). Esse sistema, que tem tecnologia orientada por satélite, auxilia na otimização dos procedimentos de aproximação e pousos, aumentando significantemente a segurança e diminuindo o trajeto da aeronave.

De acordo com a companhia o sistema também vai ajudar na redução de ruídos, de atrasos, do tempo de viagem, além de um menor gasto com combustível. As aeronaves devem ser certificadas com o novo sistema até o fim de 2012.

O novo sistema será utilizado inicialmente para pousos no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro. Por iniciativa do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), o aeroporto fluminense já recebeu a certificação e, com isso, a companhia poderá operar com mais precisão, mesmo que em condições meteorológicas adversas, evitando atrasos e cancelamentos.

“Com a integração do RNP-AR em nossa frota de jatos, passaremos a ter uma trajetória precisa horizontalmente e verticalmente até o pouso, melhorando nossa eficiência econômica e ecológica”, afirma Flávio Costa, vice-presidente Técnico-operacional da Azul.

Com a expectativa de um aumento significativo no volume de passageiros nos terminais do país, sobretudo em função da Copa do Mundo e Olimpíadas, soluções como essa devem ser cruciais para garantir melhor gerenciamento do espaço aéreo. “Esses eventos devem trazer milhares de espectadores ao Brasil, os quais poderão contar com um transporte aéreo mais eficiente e pontual”, afirma Giovanni Spitale, gerente geral de Serviços de Desempenho de Navegação (PBN) da GE.

*Performance de Navegação Requerida

COMMENTS