Governo Federal firma compromisso para obras no Anel Rodoviário de Belo Horizonte (MG)

Projetos de reformulação e modernização vão receber investimentos da União, Governo estadual e municipal. R$ 6 bilhões serão investidos em obras viárias no Estado

Rodoanel Leste desviará 25 mil caminhões por dia das vias locais
Interligação do Trecho Sul do Rodoanel com saída de Mauá (SP) ficará interditada por 90 dias
Trecho Norte do Rodoanel Mário Covas recebe licenças para obras em toda extensão do traçado

A presidente Dilma Rousseff assinou nesta terça (12) um termo de compromisso para elaboração do projeto executivo de reformulação e modernização do Anel Rodoviário de Belo Horizonte. De acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), serão repassados pela União, cerca de R$ 17,3 milhões apenas para a elaboração do projeto executivo da obra, que faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2). O governo estadual e a prefeitura da capital mineira também vão investir recursos.

As obras de adequação dos 27 quilômetros do Anel Rodoviário serão realizadas nas BR-262 e BR-040 e abrangem intervenções técnicas para melhorar a segurança e fluidez do tráfego. Serão criadas e ampliadas pistas marginais, além de passagens superiores e inferiores e viadutos rodoviários.

“É uma obra de extrema importância para diminuir o fluxo de caminhões pesados dentro da cidade, melhorar a mobilidade urbana, diminuir a poluição e reduzir o número de acidentes”, disse o senador Clésio Andrade.

O ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, divulgou a liberação de R$ 4 bilhões para obras viárias no estado. No total, considerando a parceria com o governo estadual e municipal, serão R$ 6 bilhões investidos. Além do Anel Rodoviário, os recursos serão utilizados na duplicação da BR-381, no trecho entre Belo Horizonte e Governador Valadares.

COMMENTS