Sinotruk confirma fábrica no Brasil e vai investir R$ 300 milhões

Sinotruk confirma fábrica no Brasil e vai investir R$ 300 milhões

Montadora chinesa de caminhões firmou join-venture com seu representante no Brasil e vai construir fábrica em Santa Catarina. Finalização do projeto está prevista para 18 meses e unidade vai ter capacidade de cinco mil unidades por ano nos primeiros doze meses

Saiba como conservar os pneus de seu caminhão
Mercedes-Benz investe R$ 1,2 bilhão nas plantas de São Bernardo do Campo (SP) e Juiz de Fora (MG)
IPVA Rio Grande do Norte 2014

A Sinotruk, montadora chinesa de caminhões, finalmente confirmou sua intenção de construir uma fábrica no Brasil. Esta semana, o grupo CNHTC (China National Heavy Dutu Truck Group) firmou uma joint-venture com seu representante no Brasil, a importadora Elecsonic, para a construção de uma unidade de produção na cidade de Lages, em Santa Catarina.

Além disso, a montadora anunciou a importação de 2 mil caminhões para a Sinotruk Brasil, como primeira fase do projeto, até que a fábrica catarinense fique pronta, o que deve acontecer em 18 meses, segundo a empresa.

A fábrica de Lages, de acordo com a Sinotruk, terá incentivos fiscais oferecidos pelo governo de Santa Catarina e a capacidade inicial de produção será de 5 mil unidades por ano, com previsão para chegar a 8 mil unidades em médio prazo. O investimento inicial será de R$ 300 milhões.

“Essa é uma opção atraente para esse mercado altamente competitivo que é o Brasil. Temos certeza que nossos clientes estarão satisfeitos com os caminhões que aqui serão produzidos”, diz Joel Anderson, diretor geral da  Elecsonic (Sinotruk Brasil).

Segundo Ma Chunji, chairman da Sinotruk, os caminhões da marca têm enorme aceitação internacional, incluindo os mercados da Europa. “Esse ano, as exportações já ultrapassaram 1 bilhão de dólares. Esse sucesso de vendas e uma rede completa de serviços classifica a Sinotruk como uma das mais importantes fabricantes de caminhões do mundo. Estamos contentes que a Sinotruk está tendo sucesso também na América Latina”, afirma executivo.

COMMENTS