Ligação entre Estação Tamanduateí e São Bernardo é selecionada entre as obras do PAC 2

Obra orçada em R$ 4 bilhões terá recursos federais e fará a ligação entre os polos industriais e de serviços da Região Metropolitana de São Paulo e os municípios de São Caetano do Sul, São Bernardo do Campo e Santo André. Primeira etapa tem operação prevista pra 2015

Santo André (SP) vai testar semáforos com nobreak
Aliança Navegação e Logística compra VW
MRS Logística vai construir terminal intermodal em Mauá, no ABC paulista

O Governo Federal, por meio do Ministério das Cidades, anunciou a seleção do projeto de ligação por monotrilho entre a estação Tamanduateí na Linha-2 verde do Metrô ao município de São Bernardo do Campo, no ABC paulista, como uma das obras do PAC de mobilidade urbana. O trajeto terá 20 quilômetros de extensão e 19 estações, que deverão ser percorridas em 35 minutos. Operação total da nova linha está prevista para 2016.

A Linha 18-Bronze, como será identificada, vai atender os bairros Jardim São Caetano e Mauá, em São Caetano do Sul; Vila Palmares, Sacadura Cabral, Vila Scarpelli e Jardim Bom Pastor, em Santo André. Passará, ainda, pelo Baeta Neves, Centro, Ferrazópolis e Alvarenga, em São Bernardo. A Linha 18-Bronze ainda terá mais quatro terminais integrados com o transporte público na ligação Tamanduateí, para atender de cerca de 400 mil usuários.

O novo trajeto atenderá os polos industriais e de serviços da Região Metropolitana de São Paulo, os municípios de São Caetano do Sul, São Bernardo do Campo e Santo André. A obra também ligará importantes polos educacionais, com destaque para o Instituto Mauá de Tecnologia, UNIBAN, Faculdade de Medicina de Santo André, Faculdade de Engenharia Industrial – FEI, Fundação Santo André e a Universidade Municipal de São Caetano do Sul.

O projeto de financiamento do Estado de São Paulo, elaborado pela Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional, tem um valor total de R$ 4 bilhões, sendo que R$ 1,276 bilhão sairão de financiamento da Caixa Econômica Federal e mais R$ 400 milhões do Orçamento Geral da União. A contrapartida do Estado será de R$ 2,397 bilhões.

O projeto está dividido em duas partes, que ainda deverão passar pela avaliação do Ministério das Cidades e de técnicos da Caixa antes da assinatura definitiva do contrato:

Fase 1: Tamanduateí – Paço Municipal (SBC)

Com extensão de 14 km, é composta por doze estações (Tamanduateí, Goiás, Espaço Cerâmica, Estrada das Lágrimas, Praça Regina Matielo, Rudge Ramos-Instituto Mauá, Afonsina, Fundação Santo André, Winston Churchill, Senador Vergueiro, Baeta Neves e Paço Municipal) e pelo Pátio Tamanduateí para manutenção e estacionamento de trens.

A diretriz de traçado da Linha 18 – Tamanduateí – SBC (Alvarenga), inicia na Estação Tamanduateí, no Município de São Paulo, seguindo em direção ao eixo da Av. Guido Aliberti, servindo nessa avenida aos municípios de São Paulo e São Caetano do Sul. Na transição da Av. Guido Aliberti para a Av. Lauro Gomes, a diretriz de traçado passa a atender aos municípios de São Bernardo do Campo e Santo André, até a região do Paço Municipal de São Bernardo do Campo. Operação prevista para 2015.

Fase 2: Paço Municipal – Estrada dos Alvarengas (SBC)

Com extensão de 6 km, é composta por seis estações (Djalma Dutra, Praça Lauro Gomes, Ferrazópolis, Café Filho, Capitão Casa e Estrada dos Alvarengas) e pelo Pátio Alvarengas para estacionamento de trens. Nessa fase a diretriz de traçado se desenvolve dentro do Município de São Bernardo do Campo, partindo do Paço Municipal e seguindo pelo eixo da Av. Faria Lima até as proximidades do Terminal Ferrazópolis da EMTU/SP, onde inicia deflexão à direita, passando sobre a Via Anchieta e buscando o eixo da Av. Café Filho, em direção à Estação Estrada dos Alvarengas, próximo à Faculdade de Engenharia Industrial – FEI. Operação prevista para 2016.

O governador Geraldo Alckmin ressaltou que o monotrilho irá beneficiar a população do ABC e a Região Metropolitana de São Paulo. “É uma linha importante, são cerca de 19 estações, 20 km, e capacidade para 270 mil passageiros dia”, destacou.

Em fevereiro, a Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos (STM) iniciou processo de “chamamento público” para interessados da iniciativa privada apresentarem manifestação de interesse em realizar estudos de modelagem linha. O edital foi publicado no dia 2 de fevereiro, no Diário Oficial do Estado, pela STM e o Conselho Gestor de Parcerias Público-Privadas.

COMMENTS