DHL Supply Chain amplia serviços para a CPFL Energia

Contrato prevê a construção de dois novos armazéns para suprir as operações do cliente do setor energético, um no Sudeste e outro no Sul

Intecom inaugura armazém no interior de São Paulo
ID Logistics amplia portfólio de serviços com armazéns em SP, RJ e DF
Kuehne + Nagel oferece tour em terminais logísticos para clientes

A DHL Supply Chain ampliou suas operações de armazenagem e apoio logístico para a manutenção da rede elétrica com o cliente CPFL Energia. A empresa está construindo dois novos armazéns para suprir às necessidades das operações, um em Santo Antônio de Posse (SP), com foco no interior paulista, e outro em Caxias do Sul (RS), para as operações no norte do Rio Grande do Sul.

A capacidade de armazenagem para o interior de São Paulo vai aumentar 40% e a das operações gaúchas, 20%. “Com a construção dos novos armazéns não haverá nenhuma mudança significativa no processo. É mais uma questão de ter uma instalação mais adequada ao crescimento de volumes”, conta Maurício Almeida, diretor de operações da DHL Supply Chain.

O armazém de Santo Antônio de Posse entra em operação já em maio e a unidade do Sul terá início no segundo semestre deste ano. A DHL Supply Chain armazena e movimenta materiais como cabos, postes, torres, cruzetas, entre outros, utilizados para a ampliação, reparo e manutenção da rede elétrica.

“A CPFL compra todo o material necessário e ele é entregue nos centros de distribuição da DHL. Esse material fica armazenado e quando há uma solicitação, fazemos a separação e a entrega até o ponto em que foi solicitado”, explica Almeida.

Segundo a CPFL Energia, as operações atendem a 210 centros de trabalho e compreendem 47.742 posições de estoque de itens que atendem 571 municípios.

“Já são 8 anos de parceria e, principalmente, nos últimos anos, em função de performance e do bom atendimento, temos recebido os prêmios de serviço que eles oferecem. Isso significa que chegamos na maturidade do nosso relacionamento e crescer para atender à demanda do parceiro, na nossa visão, é obrigatório”, finaliza Almeida, da DHL Supply Chain.

COMMENTS