Anvisa utiliza tecnologia brasileira para monitorar condições sanitárias de navios de cruzeiro

Vistorias incluem a verificação de itens como água das piscinas e hidromassagens dos navios e os quesitos receberam notas de 1 a 5 de acordo com o seu risco sanitário. Resultados já estão disponíveis no site da Agência

Panex obtém licença para transportar cosméticos
Center Cargo conta com profissionais especializados na logística de produtos farmacêuticos
Anvisa libera Modern Logistics para o transporte de medicamentos e insumos farmacêuticos no Brasil

A Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) oferece a possibilidade dos viajantes e interessados nos cruzeiros marítimos acompanharem o resultado das inspeções sanitárias dos navios via internet. As vistorias incluem a verificação de itens como água das piscinas e hidromassagens, limpeza de cabines e ambientes, gerenciamento de lixo, sistema de tratamento de esgoto e controle de vetores/animais peçonhentos, entre outros.

Já estão disponibilizados no site da Agência um balanço de cerca de 50 vistorias realizadas pelos agentes da Anvisa. Cada item inspecionado recebe uma pontuação de risco sanitário que varia de 1 a 5.

Os dados alimentam um sistema de gestão de riscos chamado Sagarana. Desenvolvido pela Módulo, empresa brasileira de Segurança da Informação, o sistema gera índices de conformidade e riscos. Os índices consideram a porcentagem dos itens do roteiro de inspeção que foram atendidos pela embarcação e o nível de segurança sanitária apresentado pelo navio, que pode variar de 0 (navios com maior índice de segurança possível) a 5000 (navio com menor índice de segurança possível).

Com base nas conclusões de cada vistoria, são levantadas a probabilidade, a relevância e a severidade para cada risco encontrado, de modo que possam ser indicadas as medidas necessárias para correção.

De acordo com Eduardo Nery, Gerente de Projetos da Módulo, com o avanço da tecnologia utilizada nas inspeções, a população brasileira sai ganhando. “O grande diferencial deste projeto é o monitoramento online e a disponibilização dos dados dos cruzeiros para os cidadãos, garantindo que os turistas tenham uma viagem mais tranquila e com menos riscos de danos à saúde”, afirma, explicando que o software adotado para fazer essa Gestão, o Módulo Risk Manager, lista as medidas prioritárias, de modo que as situações mais críticas sejam resolvidas primeiramente.

Na temporada 2011/2012 a expectativa é de que cerca de 895 mil turistas tenham atracado no litoral do país desde outubro, conforme levantamento da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Abremar). A última temporada, de 2010/2011 terminou com recorde de movimentação e impactos totais na marca de R$ 1,4 bilhão, conforme aponta estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV). O resultado configura o Brasil como o 5º maior mercado de cruzeiros marítimos do mundo.

O resultados das inspeções da Anvisa nos cruzeiros da temporada brasileira estão disponíveis no link: http://www.anvisa.gov.br/hotsite/cruzeiros/infonavios.html

COMMENTS