Operadora do Antonov tem crescimento de 21,5% nos contratos

Operadora do Antonov tem crescimento de 21,5% nos contratos

Ruslan International divulgou resultados de 2011 e registrou crescimento nos contratos e nas operações de carga aérea com as aeronaves ucranianas Antonov 124, maiores cargueiros produzidos em escala industrial do mundo

Japão freta 15 voos de Antonov An-124 para Uganda
Gigantes da aviação atravessam o globo transportando cargas superpesadas
Aeroporto de Viracopos (SP) recebe um dos maiores cargueiros do mundo

Os An-124 têm 120 toneladas de capacidade de carga e mais de 4 mil km de autonomia com carga máxima

A Ruslan International, companhia com sede em Londres, na Inglaterra, que opera e administra os maiores aviões cargueiros do mundo, os modelos da família Antonov An-124, teve crescimento nos contratos de frete de 21,5% em 2011.

A frota de 17 Antonovs gerenciada pela Ruslan são de propriedade da Antonov Airlines e da Vloga Dnepr e, no ano passado, trabalhou para cumprir 712 contratos de voos individuais ou múltiplos, perfazendo um total de 9.720 horas de voo, 13% a mais que em 2010.

Os gigantes cargueiros são aeronaves quadrimotores que transportam até 120 toneladas de carga em um único voo e têm autonomia de voo, com carga máxima, de até 4.500 quilômetros. Os An-125 são os maiores aviões cargueiros produzidos em escala industrial no mundo e a segunda maior aeronave comercial do mundo, perdendo apenas para o Airbus A-380.

“Os resultados provisionais de 2001 revelam um bom número de pontos interessantes quando comparados com os resultados de 2010, auditados pela Ernt and Young”, diz o vice-presidente da Ruslan International, Valery Kulbaka. “Olhando para a frente e apesar das incertezas de alguns mercados no mundo, não temos razões para acreditar que 2012 será menos positivo do que 2011”, diz o executivo.

A companhia considera os resultados do ano passado maiores do que os projetados e alguns fatos mundiais contribuíram para o aumento da demanda pelo transporte aéreo pesado, como o início da retirada das tropas da OTAN do Afeganistão e o Tsunami no Japão, tragédia que a empresa atendeu prontamente.

Após seis anos de fundação, Kulbala considera que a Ruslan International pode comemorar seus resultados. “Está muito claro que temos tido grande eficiência na racionalização da capacidade de utilização das aeronaves de nossos parceiros. Temos tido frequente melhora nos tempos de reposta e o fato de operarmos e gerenciamos duas frotas de aeronaves aumenta a possibilidade de atender aos clientes com o avião que esteja em um local próximo e em tempo hábil para suas necessidades. Tivemos sucesso em oferecer soluções eficientes aos clientes”, diz o vice-presidente da companhia internacional.

O Antonov An-124

Abertura do compartimento de carga diferenciada facilita as operações

O modelo ucraniano realizou seu primeiro voo para propósitos militares em 1982 e passou a servir o transporte civil de cargas em 1992. A aeronave foi criado em parceria entre a companhia russa Aviastar-SP e a Kyiv Aviation Plant AVIANT, da Ucrânia. O último aparelho foi fabricado em 2004, mas existem planos para reiniciar a produção.

Por fora, o An-124 é similar ao modelo militar americano Lokheed C-5 Galaxy, mas tem 25% mais capacidade de carga. O compartimento de carga do Antonov tem 36,5m x 6,4m x 4,4m e o gigante tem capacidade total para transportar até 120 toneladas em um único voo. Tal capacidade tem sido empregada para o transporte de cargas como locomotivas, embarcações, como iates, fuselagens de aviões, motores de Boeing 777 e, em uma das operações, um elefante. O acesso ao compartimento de cargas do avião é facilitado pelo levantamento da porta dianteira, com a elevação da cabine.

COMMENTS