Petrobras apesenta à ANP declaração de comercialidade de petróleo leve de campos da Bacia de Santos

Localizados no Bloco BMS-40, a cerca de 200 km da costa do Estado de São Paulo, acumulações somam volumes recuperáveis totais estimados em 196 milhões de barris de óleo equivalente

Ford lidera ranking de venda de caminhões no RS em 2011
Azul recebe 50ª aeronave
Arla32 terá distribuição gradual em todo o País a partir de 2012

A Petrobras apresentou à Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), na sexta-feira (17), a Declaração de Comercialidade das acumulações de petróleo e gás nas áreas de Tiro e Sidon, localizados no sul da Bacia de Santos. Nessas áreas, os volumes totais são estimados são de 196 milhões de barris de óleo equivalente (boe).

De todo o óleo, 113 milhões de boe são do Campo de Tiro, também nomeado de Bauna, e 83 milhões de boe do Campo de Piracaba, como também é chamado Sidon. Ambos contém petróleo leve (34 oAPI em Bauna e 32 oAPI em Piracaba), em reservatórios arenosos situados acima da camada de sal. A Petrobras detém 100% de participação nesses campos de petróleo localizados no Bloco BMS-40, em águas rasas da Bacia de Santos, a cerca de 200 km da costa do Estado de São Paulo.

De acordo com a companhia, as Declarações de Comercialidade ocorrem após a execução do Programa de Avaliação Exploratória, que incluiu um Teste de Longa Duração (TLD) em Tiro e outro em Sidon. “Os TLDs confirmaram a excelente produtividade dos reservatórios nos dois campos, com a manutenção das vazões durante todo o período dos testes e propiciaram a aquisição de informações sobre as propriedades dos reservatórios, imprescindíveis para a otimização dos planos de desenvolvimento.”

Além da Declaração, foram apresentados à ANP os Planos de Desenvolvimento (PD) dos dois campos.

COMMENTS