ANTT já tem dez administradoras de cartão-frete

ANTT já tem dez administradoras de cartão-frete

Agência acaba de homologar mais quatro empresas para a operação dos cartões eletrônicos para o pagamento de fretes aos caminhoneiros autônomos. Bradesco, Caruana, Fastcredi e NDDigital se juntam à Repom, Roadcard, GPS, Dbtrans, Policard e Ticket Card

ANTT publica edital de licitação de 1,8 mil linhas interestaduais de ônibus
ANTT anuncia novo sistema de fiscalização de transporte rodoviário de passageiros
ANTT autoriza reajuste de pedágio em quatro vias concedidas

O novo e ainda controverso sistema de pagamento de fretes aos transportadores autônomos ainda está com as multas em suspensão e o setor ainda pode pagar os transportadores com a carta-frete, mas a ANTT se adianta na preparação do terreno para quando as novas regras forem realmente obrigatórias e acaba de publicar a homologação de quais quatro empresas que vão administrar os cartões do sistema eletrônico de pagamentos.

Segundo a agência, além das operadoras Repom, Roadcard, GPS, Dbtrans, Policard e Ticket Card, também poderão administrar o sistema eletrônico o Bradesco, a Caruana, a Fastcredi e a NDDigital, totalizando dez administradores homologados.

Os cartões-frete poderão receber créditos apenas para as rubricas frete, combustível e vale-pedágio e poderão ser utilizados como cartão de consumo pelos transportadores, que movimentarão seu dinheiro por meio do sistema eletrônico.

A ANTT extinguiu a carta-frete, modo de pagamento pelo qual o transportador recebia um documento e, muitas vezes, era obrigado a pagar o combustível com ágio e consumir em locais estabelecidos pelos contratantes, e criou o novo sistema de pagamento de fretes, que pode ser feito somente por meio do cartão eletrônico e do depósito em conta do transportador, com todas as operações vinculadas a um código emitido pela agência.

A medida gerou controvérsia no setor, pois algumas entidades empresariais acreditam que o fim da carta-frete trará aumento de custos e de burocracia, já que existe a cobrança de taxas de administração por parte dos operadores dos cartões e a regra proíbe o pagamento em dinheiro.

Segundo a ANTT, as novas empresas homologadas têm um prazo de 60 dias para entrar em operação com seus cartões-frete.

COMMENTS