Maranhão planeja colocar Itaqui entre os maiores portos do mundo

Empresa Maranhense de Administração Portuária faz planejamento estratégico para os próximos 20 anos para torar Itaqui um porto de classe mundial

Triunfo Participação e Investimentos apresenta nova empresa de cabotagem: Maestra Navegação
Porto do Pecém (CE) recebe novo navio de cabotagem da Aliança
Aliança fornecerá serviço exclusivo de cabotagem para transporte de cargas de projeto

A Emap, Empresa Maranhense de Administração Portuária, que administra o Porto de Itaqui, está realizando o planejamento estratégico para os próximos 20 anos e prevê a realização de mais de 90 projetos de melhorias e ampliação para tornar o porto maranhense um dos maiores do mundo neste prazo.

Segundo a Emap, a meta é estar no ranking dos 10 maiores portos do mundo. Em 2011, o porto maranhense atingiu a marca de 14 milhões de toneladas movimentadas, um aumento de 11% em relação ao ano anterior. A previsão é que ao final de 2015, quando já estarão em pleno funcionamento o Terminal de Grãos do Maranhão (TEGRAM) e o berço 108, píer totalmente dedicado a derivados de petróleo, o porto maranhense movimente quase o dobro de carga. Para atender a demanda por novos investimentos no estado com forte impacto social e econômico, calculados em mais de R$ 100 bilhões, a EMAP trabalha com um planejamento estratégico para os próximos 20 anos visando tornar o Itaqui um porto de classe mundial.

“Serão aplicados mais de R$ 1,1 bilhão diretamente no Porto do Itaqui nos próximos três anos, o que inclui construção de novos berços, como o 100, que entrará em operação em maio deste ano e que depois dará suporte ao Tegram, em uma segunda fase”, disse o presidente da Emap, Luiz Carlos Fossati. “Identificamos 90 novas oportunidades de projetos no Itaqui, orçados em mais de R$ 6 bilhões, para execução nos próximos 20 anos, quando deveremos figurar entre os 10 maiores portos do mundo”, relatou o presidente.

O Porto do Itaqui integra o Complexo Portuário de São Luís (Terminal Ponta da Madeira e da Alumar). Juntos, os três portos encerraram o ano com 128,9 milhões de toneladas contra 117 milhões registradas em 2010. Em uma linha ascendente, a estimativa é que o complexo atinja a marca de 284 milhões de toneladas em 2015 e 424 milhões em 2030. Apenas no Itaqui atracaram 785 navios. Em todo o complexo o número sobe para 1.679 embarcações.

COMMENTS