Segurança em festas

Todas as ocorrências negativas que aconteçam antes e durante a festa, podem afetar a marca da empresa, seja ela a contratante, organizadora, parceira ou convidada. Veja os detalhes no texto de Teanes Carlos Santos Silva

TI na estratégia da empresa
Software como Serviço
E-mail: vida e morte do profissional competente

Planejar não é fácil, especialmente quando se trata de festas ou confraternizações de fim de ano ou não. Normalmente o departamento de Recursos Humanos assume essa responsabilidade, no entanto muitos não envolvem outras áreas, como forma de integração das necessidades e nem desenvolvem uma lista para o ano seguinte, incluindo as lições aprendidas. Recomendo que todas as empresas envolvidas nesse projeto sentem à mesa, desde o início, para alinhar as atividades, a fim de assegurar o fiel cumprimento do cronograma e integração das etapas. As notícias são recorrentes de invasões e arrastões nos sítios, chácaras e similares, quando ocupados por convidados de festas, e para os oportunistas, representam um local com alto atrativo e baixa segurança.

Dessa forma listo algumas dicas que devem ser consideradas para um planejamento estratégico e seguro das confraternizações ou similares nas organizações públicas ou privadas. Essas dicas podem ser adotadas, tanto por quem trata o assunto do prisma gestão de projeto, gestão de comunicação, marketing e gestão de marca, entre outros, bem como por quem trata como uma simples festa:
Assegurar a participação no mínimo da Segurança do Trabalho e Patrimonial no planejamento.

  • Definir se será somente para funcionários e/ou com convidados.
  • Definir a quantidade de bebidas alcoólicas ou a proibição.
  • Definir se será na própria empresa ou local alugado.
  • Considerar a contratação de ambulância com médico e enfermeiro, compatível o nº de pessoas.
  • Se o local tiver piscina, livre para uso nessa festa, contratar no mínimo um salva-vidas.
  • Adquirir um mapa dos arredores e principalmente com a rota para um hospital.
  • Disponibilizar uma lista com telefones de emergência, incluindo os telefones dos organizadores.
  • Definir o tipo de transporte, se fretado ou individual.
  • Estabelecer convênio com estacionamentos legalizados no local do evento.
  • Definir crachá com foto para os organizadores e seu nível de comando.
  • Estabelecer convênio com serviços de táxi de empresas legalizadas.
  • Deixar claro o horário do evento com início e principalmente o fim.
  • Disponibilizar a lista dos convidados na entrada, observando que os menores de idade devem estar acompanhados do responsável legal.
  • Disponibilizar banheiros em números suficientes aos convidados.
  • Assegurar que os alimentos a serem utilizados estão dentro da validade e normas de conservação e fornecidos por empresa legalizada.
  • Assegurar que a comunicação e divulgação ou entrega dos convites chegue à todos os interessados com antecedência.
  • Importante contratar profissionais treinados no trato com crianças, bem como locação de brinquedos apropriados de empresas legalizadas.
  • Solicitar autorização formal para divulgação das fotos das pessoas e do local para futura divulgação, mesmo que interna.
  • Assegurar que no local tenha extintores de preferência com carga ABC.
  • No convite deixe claras as regras de segurança.
  • Informe os cuidado ao chegar e sair da festa.
  • Contrate brigada de emergência de empresa legalizada e habilitada.
  • Defina se a participação será voluntária ou compulsória.
  • Estabeleça as regras do traje.
  • Contrate equipe de limpeza de empresa legalizada.
  • Assegure que os profissionais que servirão os convidados estão devidamente preparados.
  • Deixe claro a todos que esta festa não é a última.
  • Definir local para fumantes.
  • Assegurar um local para guarda dos pertences e bolsas.
  • Assegurar a disponibilidade de meios de comunicação física e móvel para o time da vigilância patrimonial e organizadores, e de preferência que se faça testes antes da festa.
  • Assegurar quantas saídas de emergência forem necessárias para o público convidado.
  • Contratar empresas de segurança habilitadas e legalizadas para o fornecimento de vigilantes com experiências e festas ou grandes eventos.
  • É interessante que além de luzes de emergência o local tenha geradores, com capacidade mínima a tempo de finalizar/manter a festa com tranqüilidade.

A lista acima se aplica também os casos em que o local tenha a infraestrutura mínima e as autorizações e habilitações legais para este tipo de evento.

Independente do caso, uma avaliação de qualidade, incluindo o contato com outros usuários deve ser feita para a verificação de satisfação dos serviços prestados e do local.

A sensação e percepção de organização da festa deixarão os colaboradores e os convidados mais seguros. A partir daí, todos respeitarão as regras, que obviamente devem ser claras e objetivas, e amplamente divulgadas, de tal forma que agregue valor a marca da empresa.

Vale ressaltar que os riscos envolvidos no planejamento estratégico e tático devem ser norteados pela NBR ISO 31000, que trata do gerenciamento de riscos.

Entende-se como sucesso o fato do evento não marcar negativamente a marca. Portanto, é responsabilidade social da organização, assegurar a prevenção de perdas e mitigação dos riscos no planejamento e execução da festa/confraternização, elaborando análise de riscos, bem como planejar e elaborar os planos para as emergências e para as contingências tais como tempestades, alagamentos, chuvas e incêndios que podem ocorrer no local ou no entorno, entre outros.

Por fim, o objetivo deste artigo não é esgotar o tema, apenas dar subsídios para uma discussão técnica, visando à melhoria dos planejamentos seja de festas ou não, buscando sempre o resultado satisfatório a todos.

Teanes Carlos Santos Silva, gestor de Segurança Empresarial.
teanes@transportabrasil.com.br

 Visite o perfil do articulista

É proibida a reprodução do conteúdo deste artigo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Portal Transporta Brasil. As opiniões emitidas nos artigos são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do Portal Transporta Brasil.

COMMENTS