Diretor da Fenaseg defende regulamentar reutilização de peças para coibir desmanches

Neival Freitas suregiu medida na audiência pública da Comissão de Viação e Transportes realizada no dia 6/12

Antaq aposta em estudo para fomentar transporte hidroviário
Retomada do setor: vendas de caminhões avançam 46,7% em 2018
Rodovias Anchieta e Imigrantes terão novo sistema de segurança

O diretor-executivo da Fenaseg (Federação Nacional das Empresas de Seguros Privados), Neival Freitas, sugeriu em audiência pública da Comissão de Viação e Transportes do dia 6/12 a regulamentação da reutilização de peças de veículos para coibir o roubo de veículos para desmanche.

Segundo Freitas, medidas como rastreamento de veículos já não são mais eficazes. “Há alguns anos, o rastreamento tinha 95% de eficácia, hoje não chega a 60%. Isso porque já foi desenvolvido mecanismo para impedir o sinal do rastreador”, afirmou na ocasião. O diretor da Fenaseg informou também que apenas 47% dos 1,9 milhão de veículos nos últimos 5 anos foram recuperados, e dos veículos que não são encontrados, 53% vão para desmanche.

Ao longo da audiência, o chefe da Divisão de Repressão a Crimes contra o Patrimônio da Policia Federal, Luiz Flávio Zampronha, defendeu a criação de um sistema de cooperação entre as polícias civis dos estados e a Policia Federal para viabilizar o compartilhamento de informações e facilitar a realização de forças-tarefa para coibir o roubo e o furto de veículos.

“Hoje temos um projeto piloto em Pernambuco, em que fazemos uma força-tarefa com participação das polícias civil, militar e rodoviária. Mas essa é uma solução precária.Atualmente para obtermos informações sobre os roubos de veículos contamos com a colaboração de parceiros, inclusive da iniciativa privada”, disse Zampronha.

Com informações da Agência de Notícias da Câmara dos Deputados

COMMENTS