CNJ desmonta mais três aviões-sucata da Varig no RJ

CNJ desmonta mais três aviões-sucata da Varig no RJ

Aeronaves modelo Boeing 727-200 estavam estacionadas no hangar de manutenção da empresa TAP M&E Brasil, no Aeroporto do Galeão

Nova pista de pouso do aeroporto de Macaé (RJ) entra em operação
DHL lança aplicativo rastreador de remessas para smartphone
Governo assina contratos de concessão de quatro aeroportos

Mais três aeronaves Boeing 727-200 da VarigLog começaram a ser desmontados na sexta-feira (16). Os aparelhos, fora de uso desde 2007, estavam guardados em uma área do hangar de manutenção da empresa TAP M&E Brasil, no Aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro (RJ).

Um acordo entre as partes envolvidas no processo de recuperação judicial da VarigLog, e mediado pela Corregedoria Nacional de Justiça, permitiu o início da desmontagem das aeronaves. “Nós, da administração pública, precisamos aprender a nos unir e a nos coordenar, caso contrário, não alcançaremos nossos objetivos”, disse Marlos Melek, juiz auxiliar da Corregedoria Nacional de Justiça e coordenador do programa Espaço Livre – Aeroportos.

Os custos da desmontagem serão cobertos pela TAP M&E, que procurou o CNJ para buscar uma solução que permitisse a retirada dos aparelhos de seu hangar. “Desde 2007 convivemos com esqueletos de aeronaves totalmente amarradas juridicamente das quais não conseguíamos nos livrar. Isso trazia prejuízos à imagem da empresa, que desde o início de sua operação no Brasil buscava firmar uma nova imagem no mercado”, afirmou Nestor Koch, presidente da TAP M&E Brasil.

Em breve, outros cinco aviões pertencentes à Varig S/A que também estão no aeroporto do Galeão começarão a ser desmontados. Atualmente, há 57 aeronaves de grande porte fora de uso ocupando espaços nobres nos aeroportos do País.

COMMENTS