Truckvan fornece seis carretas ao programa de qualificação profissional do Governo de São Paulo

Unidades serão utilizadas para a realização do Via Rápida Emprego, projeto que oferece capacitação profissional gratuita para cidadãos que buscam ingressar no mercado de trabalho

PSA Peugeot Citroën capta 1 bilhão de euros com oferta de ações
Singapore Airlines compra fatia da Virgin Australia
Carreta Volvista soma cinco mil caminhoneiros beneficiados

A Truckvan, fabricante de baús e carretas customizadas, está participando do programa de qualificação profissional Via Rápida Emprego, idealizado pelo Governo do Estado de São Paulo. Empresa forneceu à ação seis unidades móveis.

A primeira delas foi inaugurada em 24/11, na ETEC Capela do Socorro, zona sul da Capital, e é voltada para o curso de soldagem. Com laboratório, a carreta levará gratuitamente qualificação profissional a uma série de municípios do Estado. O posto itinerante conta com área interna de cerca de 60 m², sala com painel simulador e 10 cabines com equipamentos para a realização de aulas práticas. Unidade também está adequada para portadores de deficiências físicas.

“Sem dúvida é extremamente gratificante fazer parte dessa iniciativa que leva formação de qualidade para diversos municípios do Estado e, consequentemente, acabar contribuindo para a geração de empregos”, comentou Alcides Braga, diretor da Truckvan.

Até 13/12, a unidade ficará em operação na capital. Serão atendidas duas turmas, de 20 alunos cada. As aulas de soldagem acontecem de segunda a sexta, nos períodos da manhã e tarde.

A Truckvan também é responsável pelas carretas de Panificação, Confecção, Imagem Pessoal e Hospitalidade. Além disso, a empresa venceu a concorrência para uma sexta unidade, desta vez para o curso de metrologia, com entrega prevista para 2012.

O programa

Neste semestre, o programa disponibilizou 30 mil vagas em mais de 300 municípios. Para 2012, está previsto o atendimento de mais 125 mil pessoas. As capacitações são intensivas, com duração de no máximo três meses, e os cursos são definidos de acordo com as demandas regionais.

Como forma de incentivo, os participantes recebem material didático e subsídio de transporte no valor de R$ 120. Desempregados, sem seguro desemprego ou benefício previdenciário, também têm direito à bolsa-auxílio mensal de R$ 210 durante o período do curso.

COMMENTS