Panalpina recebe primeira fase de certificação internacional de gerenciamento de fretes

Selo de qualidade estabelece implantação de processos que visam melhorar a qualidade dos serviços prestados pela empresa em todo o mundo

TAM e LAN concluem criação da LATAM
Mais ágil que concorrentes, Elog é premiada por eficiência em transporte pela Infraero
TAM será a primeira operadora do AirBus A350 XWB das Américas

A Panalpina recebeu, no mês de outubro, a primeira fase da certificação internacional Cargo 2000. Esse certificado tem como objetivo a melhora da eficiência das cargas aéreas, adotando processos padronizados de qualidade. Essa fase gerencia as remessas de aeroporto para aeroporto.
 
O Cargo 2000 opera como um grupo setorial dentro da International Air Transport Association (Iata), que é composto pelas principais companhias aéreas, agentes de carga, despachantes, transportadoras e empresas de TI. A Panalpina foi um dos membros fundadores do Cargo 2000.
 
A licença obtida pela empresa foi emitida após uma auditoria interna. Todo o processo teve duração de nove meses.
 
“A certificação de Fase 1 é o único selo de qualidade independente para nossos dados e processos de carga aérea. Dados confiáveis levam à melhor visibilidade da carga durante o ciclo de vida da remessa”, afirma Rolf Bosselaar, chefe global de Padronização de Frete Aéreo e Governança da Panalpina. “Isso pode reduzir consideravelmente o tempo gasto gerenciando irregularidades”, explica o executivo.
 
Fases 2 e 3
 
A segunda fase do certificado, para entregas porta a porta, e a terceira, que gerencia o planejamento e rastreamento de remessas individuais, devem ser obtidas a partir de 2013.
 
No primeiro trimestre de 2012, a companhia realizará um estudo de viabilidade para a certificação da Fase 2. “As exigências da Fase 2 são mais complexas e necessitam de mudanças nos sistemas de TI de nossas operações.  Ela, portanto, viria em conjunto com nossa principal iniciativa de transformação, que inclui uma implantação global de processos padronizados e um novo aplicativo”, explica Irina Novikova, chefe corporativa de Transformação de Negócios da Panalpina.

COMMENTS