Entidade da Paraíba entra com mandado de segurança para deslacrar caminhões parados

Sindicato das Empresas de Transportes de Carga do Estado da Paraíba entrou com a ordem de entregar a carga que está parada há mais de um mês

DNIT inicia obras de recuperação em trecho da BR-040
Estado do RJ amarga recorde de roubos de carga pelo terceiro ano consecutivo
Sachs lança mancal de embreagem para caminhões e ônibus Volvo

O SETCEPB (Sindicato das Empresas de Transportes de Carga do Estado da Paraíba) entrou no dia 4/11 com um mandado de segurança para deslacrar os mais de 40 caminhões parados e garantir que as mercadorias possam ser entregues aos destinatários.

Por conta da greve do Fisco, mais de seis mil mercadorias estão guardadas, dentre elas, alimentos, medicamentos e eletroeletrônicos. As cargas representam aproximadamente R$ 16 milhões.

Segundo Arlan Rodrigues, presidente do sindicato, Paraíba está com o abastecimento ameaçado.

Rodrigues também comentou que há cerca de um mês, quando começou a greve, os 30% dos auditores fiscais que continuam realizando o trabalho fazem o lacre dos caminhões, mas alegam falta de pessoal para conferir as notas fiscais com as mercadorias e efetivar o deslacre. Com isso, os transportadores são obrigados a ficar parados nos pátios das transportadoras ou no Centro de Operações Especiais do Fisco.

COMMENTS