Continental investe € 9,3 milhões em Centro Tecnológico na cidade de Salto (SP)

Fornecedora de componentes automotivos visa à expansão da sua capacidade de realizar ensaios de emissões, homologação e calibração de motores movidos a gasolina, etanol ou diesel

Terceira etapa da 23ª Gincana do Caminhoneiro classifica mais três para a final
Os campeões de audiência
DNIT conclui ponte da Transamazônica sobre o Rio Araguaia

A fornecedora de componentes automotivos Continental anunciou a implantação de um Centro Tecnológico visando à expansão da sua capacidade de realizar ensaios de emissões, homologação e calibração de motores movidos a gasolina, etanol ou diesel. A pedra fundamental foi lançada no Pólo Industrial de Salto (SP). Investimento é de R$ 23 milhões (€ 9,3 milhões).

O Centro Tecnológico concentrará no local recursos necessários para atender os novos projetos de sistemas para montadoras instaladas no Brasil, ou importadoras de veículos. “Já temos acordos assinados para suportar montadoras a partir do segundo semestre de 2012”, afirma Maurício Muramoto, presidente do Grupo Continental Brasil.

A conclusão das obras está prevista para meados de 2012 e deverá gerar aproximadamente 50 empregos diretos e indiretos, com vagas a serem preenchidas pela contratação preferencial de mão de obra local.

O Centro Tecnológico reunirá os principais recursos e tecnologias do portfólio de Powertrain. “Este investimento permite à Continental atender a atual demanda de mercado para tecnologias de Powertrain e assegura serviços excepcionais e suporte às necessidades dos nossos clientes”, explica Anderson Citron, diretor da Divisão Powertrain da Continental no Brasil.

O futuro Centro Tecnológico da Continental ocupará uma área total construída de 2.400 m² e será equipado com dinamômetros de chassis e motor, um laboratório químico, reservatórios de combustíveis, área de pré-condicionamento climático, além de câmaras climáticas com capacidade para armazenar alguns veículos de passeio e comerciais leves sob temperaturas de menos 35 até 50 graus Celsius.

Em princípio, o Centro Tecnológico vai operar em dois turnos, com opção de implantação do terceiro turno conforme o aumento da demanda.

COMMENTS