Embraer e empresa chinesa fecham negócio de R$ 700 milhões

Pedido de 13 aeronaves Legacy 650 foi anunciado no domingo (9)

Em dois anos, Paraná quadruplica investimentos em aeroportos
Infraero reinicia obras de recuperação da pista do aeroporto de Rio Branco (AC)
Em dez anos, transporte aéreo doméstico no Brasil cresce 3,5 vezes mais que o PIB

A Embraer confirmou a encomenda de 13 jatos executivos Legacy 650 pela Minsheng Financial Leasing Co. Ltd, da China. O negócio foi anunciado durante a  64ª Convenção e Encontro Anual da Associação Nacional de Aviação Executiva (NBAA) dos Estados Unidos, realizada em Las Vegas, Nevada, no último domingo (9). Total do pedido chega próximo a US$ 400 milhões (cerca de R$ 700 milhões).

Em julho desse ano, as duas companhias assinaram um memorando de entendimentos para a encomenda de até 20 aeronaves, incluindo desde jatos executivos da categoria entry level até ultra-large. “Receber esta encomenda de 13 Legacy 650 da Minsheng é algo inspirador e motivador e marca um avanço significativo, não apenas na parceria entre as duas empresas, mas também em termos do desenvolvimento do negócio da Embraer na China”, afirmou Ernest Edwards, vice-presidente executivo da Embraer para o mercado de aviação executiva.

O Legacy 650 entrou em operação no final de 2010. Com alcance de 3.900 milhas náuticas (7.223 km), o jato pode voar, sem escalas, de Pequim (China) para Dubai (Emirados Árabes Unidos), de Hong Kong (China) para Adelaide (Austrália), ou de Dubai para Londres (Reino Unido), com quatro passageiros a bordo.

COMMENTS