Câmara não aprova socorro 24 horas em rodovias federais

Projeto de Lei 678/11 do deputado Weliton Prado (PT-MG) será arquivado caso não haja recurso para que sua tramitação continue no Plenário

Novos radares em trecho da Fernão Dias no sul de MG ajudam a diminuir quase 30% das ocorrências
Simulação de acidente com carga perigosa na SP-332 mobiliza polícia e equipe da Rota das Bandeiras
Volvo quer adotar visão Zero Acidentes no Brasil

Foi rejeitado pela Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 678/11, do deputado Weliton Prado (PT-MG), que obrigaria os órgãos e empresas responsáveis pela administração das rodovias federais oferecer socorro emergencial 24 horas em caso de acidente.

A proposta também sugere a remoção em ambulância da vítima e acompanhante para o hospital e atendimento emergencial por equipe médica ou paramédica.

Como foi rejeitada em caráter conclusivo na única comissão que lhe analisou o mérito (Comissão de Viação e Transportes), ela será arquivada caso não haja recurso para que sua tramitação continue no Plenário.

Segundo o relator da comissão, o deputado Gonzaga Patriota (PSB-PE), a Polícia Rodoviária Federal, o Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) já fazem o trabalho de socorro a acidentados em rodovias. “O necessário para um bom atendimento de socorro seria que as esferas governamentais promovessem uma maior eficiência desses serviços em operação”, disse.

Com informações da Agência Câmara

COMMENTS