Receita prorroga prazo de entrega da EFD – Pis/Cofins para 7 de fevereiro de 2012

Obrigação vale para as empresas que operam no regime de Lucro Real; a não apresentação da EFD-Pis/Cofins no prazo pode acarretar em multas de até 30 mil

ANTT divulga esclarecimentos sobre registro provisório no RNTRC
Cargolift recebe prêmio da GM do Brasil
Utilitário Agrale ganha espaço no mercado de segurança pública

De acordo com a Instrução Normativa RFB nº 1.161/2011, o prazo de entrega da Escrituração Fiscal Digital – Pis/Cofins, obrigação acessória criada pela Receita Federal, foi prorrogado em 1º de junho.  A data limite era 7 junho deste ano. Agora, ficou para 7 de fevereiro de 2012.

“Estávamos percebendo uma dificuldade muito grande das empresas em se adequarem a essa nova situação. Por mais que as empresas tivessem todo o suporte, sem um sistema ERP implantado e funcionando é impossível enviar a obrigação”, explica o diretor executivo da Confirp, Richard Domingos.

A obrigação, integrada ao Sistema Público de Escrituração Digital, vale para as empresas que operam no regime de Lucro Real.

“A obrigação será muito mais complexa do que a Escrituração Contábil Digital e a Escrituração Fiscal Digital, e exigirá das empresas uma atenção muito maior quanto à parametrização e geração dos dados”, ressalta Domingos.

São 150 registros que devem constar no arquivo, com mais de 1.000 campos.

“O que a maioria dos empresários e gestores ainda não sabe é que a EFD-Pis/Cofins causará grandes mudanças nas rotinas ficais e contábeis das empresas, principalmente nas de lucro real, que apuram o PIS e a COFINS pelo regime não-cumulativo deverão possuir software que possibilita o armazenamento de informações a serem utilizadas para obrigações assessórias”, acrescenta o diretor.

A não-apresentação da EFD-Pis/Cofins no prazo fixado acarretará a aplicação de multa no valor de R$ 5 mil por mês-calendário ou fração. Depois de seis meses, a empresa terá que pagar uma multa que chegará a R$ 30 mil.

COMMENTS