Pedágio mais caro em SP a partir de julho

Pedágio mais caro em SP a partir de julho

Em algumas praças, tarifa terá 9,77% de acréscimo; valores serão arredondados de R$ 0,10 em R$ 0,10

Rodoanel terá novo pedágio na saída da Rodovia Dutra
Inverno: saiba como lidar e onde estão os pontos de neblina nas rodovias paulistas
Obras de implantação da 5ª faixa na Rodovia Ayrton Senna começam em SP

Os pedágios das rodovias do Estado de São Paulo sofrerão reajustes no dia 1º de julho, alguns chegando a 9,77% de acréscimo. Além disso, os valores serão arredondados de R$ 0,10 em R$ 0,10. No ano passado, o padrão de aproximação foi R$ 0,05.

O aumento corresponde aos índices dos contratos de concessão assinados.  Para as concessões mais antigas, como é o caso da rodovia Castelo Branco e dos Sistemas Anchieta-Imigrantes e Anhanguera-Bandeirantes, os números serão corrigidos pelo IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado), da Fundação Getúlio Vargas.

Para as rodovias que tiveram os contratos assinados tendo como referência de correção o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), um indicador mensal de preços do varejo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o reajuste chegará a 6,55%. Rodovias como a Dom Pedro, a Carvalho Pinto, a Raposo e o Rodoanel utilizam este procedimento.

Além das regras do índice de reajuste ao valor vigente, a Artesp (Agência Reguladora dos Serviços de Transportes de São Paulo) faz as contas levando em consideração também o tipo de pista (duplicada ou simples) e a extensão percorrida para ter o cálculo final do valor do pedágio de cada praça.

Confira aqui o preço reajustado de todas as praças de pedágio do Estado.

Com informações do Estado de São Paulo

COMMENTS