MAN amplia participação no Exército Brasileiro com mais de 600 caminhões militarizados

Há três anos, Forças Armadas vêm recebendo o modelo Volkswagen Worker 15.210 4X4; veículos passam por um ano de testes rigorosos

Volvo comemora resultados e poderá trazer nova marca de caminhões
MAN já vendeu dois mil Euro 5
Mercedes segue ritmo do mercado com 300% nas vendas de contrato de manutenção

Nos últimos três anos, as Forças Armadas do Brasil receberam mais de 600 Volkswagen Worker 15.210 4X4. Grande parte dos modelos são destinados à operações do Exército, como a missão de paz da ONU (Organização das Nações Unidas), no Haiti, onde há 40 caminhões.

“Desenvolvido e fabricado no Brasil, o Worker militarizado é mais um exemplo de como um produto da marca Volkswagen pode ser desenvolvido sob medida para o cliente”, afirma Ricardo Alouche, diretor de Vendas, Marketing e Pós-Vendas da MAN Latin America.

Durante um ano, o veículo militarizado passa por uma série de testes em campos de provas do Exército. Um protótipo, por exemplo, rodou 34.000 quilômetros nas bases de cidades do Estado do Rio de Janeiro, passando por Goiânia (GO), Cachoeira do Sul (RS) e também realizou manobras no Estado do Espírito Santo, atendendo aos Requisitos Operacionais Básicos do Exército. O teste inclui rodagens por terrenos arenosos, alagados e com lama

O teste também conta com outros tópicos como: manobras de embarque aéreo e marítimo; transporte de pontes; uso de biodiesel em mistura B2 (2% de mistura ao diesel convencional); e até testes de balística, que visa medir a resistência da cabine a estilhaçamentos.

Para certificar a resistência do motor, da transmissão, dos eixos e da suspensão, outro protótipo passou por quatro edições do Rally Internacional dos Sertões, cada uma com cerca de 5.500 quilômetros de estradas sem pavimentação e trilhas em condições extremas.

COMMENTS