CD de peças da Iveco completa um ano

CD de peças da Iveco completa um ano

Centro de Operações de Peças, localizado em Sorocaba (SP), já movimenta mais de 21 mil itens por mês e fortalece o pós-venda da montadora italiana no País

Anteo é a nova marca de pneus da Prometeon
Polícia autua 32 caminhões em fiscalização de produtos perigosos no trecho paulista da Via Dutra
Mercedes-Benz é a marca de caminhão preferida pelos gaúchos

O COPI (Centro de Operações de Peças Iveco) completou neste mês de maio um ano de existência. Até agora, o empreendimento proporcionou um aumento de cerca de 30% na movimentação de peças no primeiro trimestre de 2011, em relação ao mesmo período de 2010.

A estrutura com 10 mil m² de área construída e 100 mil m³ voltada para o armazenamento de peças está situada em Sorocaba, no interior paulista. O projeto, iniciado em 2007 em parceria com a CNH – mais uma empresa do Grupo Fiat -, contou com investimentos da ordem de R$ 30 milhões.

“Fazendo sinergia com as nossas concessionárias espalhadas pelo Brasil, de um modo geral, esta nova unidade nos permitiu uma expansão bastante considerável na capacidade de atender nossos clientes”, comenta o diretor de Pós-Venda da Iveco, Maurício Gouveia, à reportagem do Portal Transporta Brasil.

O executivo também explica que o rápido crescimento do mercado permitiu essa mudança. “Para se ter uma ideia, estamos atendendo mais de 17 mil clientes por mês, antes do COPI Sorocaba, eram 36 mil por ano”.

Anteriormente, a Iveco contava com seu Centro de Operações de Peças na cidade de Diadema (SP), porém com a metade da capacidade e área do atual.

Este novo empreendimento movimenta aproximadamente 21 mil peças por mês, e outras 21 mil em movimentações pontuais. Com o lançamento de novas famílias, o número de movimentação vem crescendo ainda mais. “Por exemplo, somente a nova Linha Iveco Tector compreende cerca de 4.500 peças”, diz Gouveia.

No COPI, o trabalho é informatizado desde o recebimento das peças até sua saída. Logo na chegada é realizado o registro físico e contábil da peça por meio de leitura de código de barras. Com isso, atualiza-se o inventário, indicando onde ela deve ser armazenada e também colocada à disposição para venda.

Quando um concessionário faz um pedido, o sistema localiza a peça, dispara a ordem de coleta, registra a retirada da peça do estoque, dá baixa contábil, emite nota fiscal e gera a documentação de transporte. O cliente coloca seu pedido em um website, onde pode ser acompanhado o tempo de trânsito da encomenda.

Gouveia ainda afirma que o atendimento imediato e completo dos pedidos já passou de 96%, o que coloca o serviço entre os mais eficientes das empresas do segmento.

“Além disso, os erros de embarque baixaram de 0,25% para menos de 0,15% neste ano de operação. Este baixo percentual é ainda melhor que o padrão europeu”, ressalta ele.

Pedidos de emergência são atendidos em cerca de 12 horas, já os de estoque da concessionária são embalados e prontos para o despacho em aproximadamente 36 horas.

A Iveco ainda planeja para os próximos meses dar continuidade ao plano de expansão com novos investimentos em concessionárias. Estima-se a inauguração de dez novas casas até o final deste ano.

A reportagem do Portal Transporta Brasil visitou o centro de peças da Iveco a convite da montadora.

COMMENTS