Fernando Pitanga vence concurso “Melhor Motorista de Caminhão do Brasil”

Fernando Pitanga vence concurso “Melhor Motorista de Caminhão do Brasil”

Fernando Pitanga, de Salvador, ficou em primeiro lugar na competição organizada pela Scania, que teve quase 30 mil inscritos

Gasolina passa a ser comercializada com 27% de etanol
Ford Caminhões entra de vez para o mercado de extrapesados
Governo estipula datas para testar mistura gradual de biocombustível ao diesel

A competição “Melhor Motorista de Caminhão do Brasil” conheceu no último domingo (12) o grande vencedor. O motorista Fernando Pitanga, 35 anos, conquistou o primeiro lugar entre os 30 profissionais que disputaram a final, realizada no Espaço Imigrantes, em São Paulo.

O evento organizado pela Scania obteve um número de inscrições recorde: foram 28.505 concorrentes, que participaram de eliminatórias em 15 cidades por todo o Brasil.

O diretor geral da Scania, Christopher Podgorski, comenta que a competição não cresceu apenas no âmbito quantitativo, mas também no qualitativo. “Há um engajamento maior por parte das empresas, que percebem a importância da competição em um aspecto educativo”, afirma.

Para o presidente do Sindicamp (Sindicato das Empresas de Transporte de Carga de Campinas), Carlos Panzan, o concurso ressalta a importância da capacitação profissional. “A premiação leva o motorista ao lugar que ele merece”, diz. Panzan ainda ressaltou que a TA Logística, sua empresa, investe há mais de 26 anos em treinamento para os profissionais. A transportadora foi representada na competição pelo caminhoneiro João Seraphin, um dos 30 finalistas.

O resgate da importância dos motoristas também foi lembrado pelo presidente da Coopecarga (Cooperativa de Transporte de Cargas de Santa Catarina), Dagnor Roberto Schneider. “A competição é um estímulo a adesão de jovens na profissão, na formação de uma nova geração de caminhoneiros”, comenta.

Mulher no volante

A terceira edição do evento foi marcada pela presença da primeira finalista mulher, Cristina Oliveira Costa, de 28 anos. A caminhoneira autônoma de Nova Lima (MG) conquistou um lugar entre os 18 melhores motoristas da competição. A jovem diz que aprendeu muito durante o concurso, e comenta sobre o preconceito contra a mulher na profissão. “A importância da minha participação não está no prêmio em si, mas o evento ajuda a acabar com a discriminação contra o sexo feminino que existe no meio”, conta a motorista. Apesar de não ter chegado ao pódio, Cristina conquistou o público da competição e saiu do concurso de emprego novo. A Vale, uma das patrocinadoras do evento, ofereceu trabalho de carreteira à competidora.

Vencedores

Fernando Pitanga, caminhoneiro há 13 anos, foi consagrado o melhor motorista de caminhão da competição. Também subiram ao pódio os motoristas Delmar Rodrigues Pereira, em segundo lugar, e João Maria Vanderlei de Oliveira, em terceiro.

Em seus agradecimentos, Fernando Pitanga lembrou o caso do colega de profissão, Oswaldo Marques, um dos finalistas. O caminhoneiro de Araçatuba teve de abrir mão do emprego para poder participar da competição. “Muitas empresas ainda não deixam o caminhoneiro participar”, lembra Fernando. “Para mim, você é o campeão, as empresas estão te perdendo”, completa.

Oswaldo Marques espera um maior respeito pela profissão após o evento. “Com o concurso, espero que as autoridades presentes reconheçam a profissão”, diz o motorista profissional.

Confira a galeria de fotos da final:

[nggallery id=36]

COMMENTS