Tempo de desembaraço em terminais marítimos poderá diminuir em 55%

As medidas do governo federal e da Secretaria de Portos pretendem decair o tempo médio de espera para 2,5 dias

Ceva Logistics firma acordo com a Universal Music para operações no Brasil
GTM Máquinas fecha parceria com fabricante taiwanesa de empilhadeiras
BNDES liberou 8% a mais de verbas para logística de transporte em 2015

O ministro da Secretaria de Portos, Pedro Brito, anunciou a intenção do governo de diminuir o tempo médio de desembaraço de cargas em 55% nos próximos dois anos. A declaração foi destaque do discurso durante o 1° Seminário Portuário Público-Privado Latino-Americano, realizado em Brasília (DF) na última quarta-feira.

Brito ainda ressaltou que o tempo de desembaraço foi o único quesito que apresentou decrescimento no índice de performance logística realizado pelo Banco Mundial com 150 países. O ministro ainda afirmou que pretende reduzir o tempo médio de espera para 2,5 dias.

Para ajudar atingir a meta, o governo lançou o projeto Porto sem Papel, que visa desburocratizar o processo de entrada e saída de embarcações nos terminais brasileiros por meio de um sistema de dados integrados. O período de testes inicia dentro de 15 dias nos portos de Santos (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Vitória (ES).

O Plano Diretor, outra medida do governo, pretende elaborar estratégias específicas para 12 portos brasileiros, contendo investimentos e ações para os próximos 20 anos.

Os planos de ações serão realizados por uma equipe de especialistas de Roterdã (Holanda) e profissionais da Universidade Federal de Santa Catarina e desenvolvidos para os portos de Rio Grande (RS), Paranaguá (PR), Rio de Janeiro (RJ), Vitória (ES), Itaqui (PA), Vila do Conde (PA), Santarém (PA), Pecém (CE), Suape (PB), Aratu (BA) e Itajaí (SC).

Por Marília Brandão – Redação Portal Transporta Brasil, com informações da CNT

COMMENTS