Etanol de milho começará a ser produzido em projeto experimental

Produtores do Mato Grosso, com o apoio de entidades do setor agrícola, viabilizam pequena produção piloto de biocombustível proveniente do grão de milho. Caso haja êxito, o Estado poderá adaptar 40 usinas para o processo

Brasil poderá ter safra recorde de grãos, com 241,3 milhões de toneladas
Bilhões são literalmente perdidos anualmente
Produção brasileira de soja em 2017/18 pode chegar a 117,273 milhões de toneladas

Em caráter experimental, produtores do Estado do Mato Grosso passarão a produzir etanol proveniente do milho a partir deste mês. O projeto, com investimento estimado em R$ 400 mil, será realizado com o apoio da Associação de Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e de universidades.

A usina que deve processar o milho está localizada na cidade de Campos de Júlio, a quase 600 quilômetros da Capital Cuiabá. Os responsáveis pelo projeto também estudam a possibilidade de viabilizar futuramente a produção massiva do combustível. Ao todo, seriam 40 usinas operando em Mato Grosso que, juntas, poderiam absorver 20% da produção de milho no Estado: cerca de 2 milhões de toneladas.

De acordo com um levantamento realizado pelo Instituto de Economia Aplicada do Estado (Imea), o custo de produção do milho é maior do que o preço que o produtor recebe. Os grandes centros consumidores ficam distantes e o preço do frete acaba tornando inviável a comercialização. Para superar esse déficit, alguns produtores vêm buscando uma maneira de utilizar a grande quantidade não aproveitada na fabricação de etanol. “Antes o valor do investimento era alto. Mas agora, foi desenvolvido um equipamento mais barato, capaz de transformar o sonho em realidade”, afirma o presidente da Aprosoja, Glauber Silveira.

Além de viabilizar o projeto piloto, a Aprosoja, junto à Agência Nacional do Petróleo, vem analisando o procedimento de registro dos produtores e distribuidores de etanol de milho.

Por: Victor José – Portal Transporta Brasil

COMMENTS