BNDES soma R$ 46 bilhões em desembolsos de janeiro a maio deste ano

A quantia corresponde a um aumento de 41% na comparação com os R$ 32,6 bilhões do mesmo período de 2009. R$ 9,8 bilhões deste valor são direcionados ao transporte rodoviário

GE Transportation fabrica locomotiva 60% nacional
BNDES aprova financiamento de R$ 2,6 bi na compra de sete navios-tanque da Transpetro
GM negocia mais de R$ 500 milhões com o BNDES

Enfatizando o crescimento das operações do Programa de Sustentação do Investimento (BNDES PSI), o BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento) desembolsou R$ 46 bilhões nos primeiros cinco meses de 2010. A quantia responde por uma alta de 41% na comparação com os R$ 32,6 bilhões do mesmo período do ano passado. Foi registrado também um aumento de 43% em relação a janeiro/maio de 2009, nas transações de empréstimos do Banco.

Este resultado deve-se, principalmente, ao êxito do BNDES PSI, programa criado em julho do ano passado pelo Governo Federal com a intenção de estimular o crescimento por meio de mais investimentos. Entre janeiro e maio, foram liberados R$ 18,4 bilhões para produção e aquisição de máquinas e equipamentos. O BNDES PSI, desde seu lançamento, já aprovou R$ 36,6 bilhões em desembolsos e R$ 55,6 bilhões em operações contratadas.

Cresceram os desembolsos em setores da economia e, juntamente a isso, o poder de disseminação do BNDES PSI também expandiu. O setor de infraestrutura respondeu por 41% dos desembolsos do Banco nos primeiros cinco meses de 2010, com total de R$ 18,6 bilhões. A indústria, com 29% das liberações globais, absorveu R$ 13,3 bilhões em financiamentos no período. Já ao setor de comércio e serviços, foram desembolsados R$ 9,8 bilhões (21% do total) e à agropecuária, R$ 4,2 bilhões (participação de 9%).

Transporte

Em infraestrutura, o destaque foi o segmento de transporte rodoviário, cujos desembolsos somaram R$ 9,8 bilhões entre janeiro e maio, um crescimento de 119% em comparação com o mesmo período de 2009. Muito desse progresso se dá ao alcance do BNDES PSI, contribuiu para impulsionar os investimentos em bens de capital (ônibus e caminhões). Foram liberados R$ 7,2 bilhões no âmbito do programa para o setor.

Em aprovações, até maio passado, o transporte rodoviário liderou com R$ 13,1 bilhões (expansão de 197%), somando 58% do que foi aprovado para o setor de Infraestrutura, de R$ 22,3 bilhões.

Por: Victor José – Redação Portal Transporta Brasil

COMMENTS