Política integrada deve aprimorar desempenho do complexo portuário

O governador entende que para que as cargas de trigo, milho ou soja, cheguem ao Porto de Paranaguá é preciso boa infraestrutura rodoviária e ferroviária

ICMS: Operador Logístico, Subcontratação e Direito a Crédito
Nivea anuncia novo Diretor de Supply Chain
BR Distribuidora estima recorde de vendas em 2008, mas prevê desaceleração no ano que vem

A Secretaria Estadual dos Transportes, a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) e a Capitania dos Portos do Paraná devem criar uma política integrada para o setor de logística do Estado. A orientação é do governador Orlando Pessuti. Medidas conjuntas para aprimorar o bom desempenho do complexo portuário paranaense foram discutidas nesta semana, em Paranaguá. “Recebemos a missão de integrar nossas ações e colaborar com o desenvolvimento de projetos” adiantou o secretário Mário César Stamm Júnior.

“O governador entende que para que as cargas de trigo, milho ou soja, cheguem ao Porto de Paranaguá é preciso boa infraestrutura rodoviária e ferroviária. Da mesma forma, as instalações portuárias são importantes para permitir que nossa produção seja exportada para o mundo. Por isso, devemos atuar como parceiros e pensar em soluções conjuntas”, disse.

De acordo com o superintendente da Appa, Mario Lobo Filho, o objetivo do encontro é dar agilidade a ações fundamentais para a economia do Paraná, como obras de ampliação e melhorias. “Podemos avançar mais se trabalharmos unidos. Somos uma autarquia, ligada a Secretaria dos Transportes, e trabalhamos junto com a Capitania dos Portos, responsável pela orientação, coordenação e controle das atividades relativas à Marinha Mercante e segurança da navegação. È essencial mantermos este diálogo”, explicou ele.

“A reunião foi muito positiva para esclarecer e debater pontos de interesse comum. Chegamos a um nível de entendimento que permite alinhar nossas atividades”, avaliou o capitão dos Portos do Paraná, Marco Antonio Nóbrega Rios.

SAFRA RECORDE – Entre os assuntos abordados pelo grupo, a expectativa pelo grande volume de grãos que devem ser exportados pelo Porto de Paranaguá ainda neste primeiro semestre. Desde janeiro, foram escoados mais de 4 milhões de toneladas de soja, milho e farelo e o número deve atingir o pico nos próximos meses. “Tudo indica que o Brasil terá colheita recorde este ano e estamos preparados para realizar os embarques e atender os cerca de 2 mil caminhoneiros que devem passar pela cidade”, disse Lobo Filho.

Estimativas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) apontam para a marca histórica de 146,87 milhões de toneladas de grãos no ciclo 2009/2010. Somente no Paraná, a safra estimada é de 31,32 milhões toneladas, representando cerca de 20% do total da produção nacional.

Link para a matéria original

COMMENTS